Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Água de qualidade depende da manutenção do reservatório

Higienização da caixa d’água poder ser feita pelo próprio morador. | Divulgação/Sanepar

Higienização da caixa d’água poder ser feita pelo próprio morador.

Higienização periódica da caixa d’água garante o consumo de qualidade em caso de interrupção do abastecimento; limpeza deve ser feita a cada seis meses.

Em tempos de crise hídrica, as caixas d’água voltaram a ser o centro das atenções nas residências. Para garantir a quantidade e a qualidade da água armazenada, entretanto, o proprietário do imóvel deve estar atento a detalhes que vão da da compra à manutenção do reservatório.

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o volume armazenado de água deve ser suficiente para suprir o consumo normal de uma residência por, no mínimo, 24 horas. Por isso, a escolha do tamanho ideal da caixa d’água é o primeiro passo para garantir que, mesmo com o reservatório, a água não acabe antes da hora.

Na média, cada pessoa consome 150 litros de água por dia. Logo, o cálculo para definir o tamanho da caixa será: 150 litros/dia x número de moradores da casa x quantidade de dias armazenados. Pela fórmula, uma caixa de 1,5 mil litros, por exemplo, é suficiente para manter o abastecimento de uma residência de cinco pessoas por dois dias. “Nas residências pequenas ou onde moram poucas pessoas, a quantidade mínima de estocagem deve ser de 500 litros”, explica Agenor Zarpelon, gerente do processo água da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Outra dica é optar por caixas plásticas, de polietileno ou PVC, que são mais leves, duráveis e atóxicas

Limpeza

Segundo Zarpelon, a Sanepar garante a qualidade da água fornecida até a entrada do ramal, ou seja, até o hidrômetro do imóvel. “A partir dali, é responsabilidade do cliente fazer a limpeza da caixa d’água”, explica.

O processo de lavagem do reservatório deve ser realizado a cada seis meses, utilizando-se apenas água sanitária. Para esfregar as paredes do reservatório, deve-se utilizar uma esponja macia ou escova que não seja de aço, pois o material desgasta as paredes, danificando a caixa e contaminando a água. Algumas empresas especializadas oferecem o serviço de limpeza, mas Zarpelon afirma que o proprietário do imóvel pode realizá-la por conta própria

“Falamos em qualidade, mas não podemos nos esquecer da questão da quantidade. O uso racional da água é um conceito que deve estar presente no dia a dia das pessoas”, alerta o gerente.

Fonte: Gazeta do Povo

Encontre-nos no facebook