Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Aprenda o que fazer antes de começar uma reforma

Um planejamento bem feito diminui os riscos de intercorrências e aumento dos gastos ao longo das obras

Há quem tenha trauma de reforma: é pedreiro que falta, material que atrasa, prazo que não é cumprido e gastos que são ampliados por qualquer motivo. Tudo isso, porém, pode ser diminuído se o dono do imóvel definir as prioridades, sabendo o que quer logo de início. Claro que um arquiteto ajuda muito nessa hora, principalmente se a obra envolver partes estruturais.

Objetivo

“A primeira coisa a pensar numa reforma é o objetivo que se tem. O que vai ser transformado: se é uma construção inteira ou um ambiente. E o que se pretende com a reforma, ampliar o espaço, ganhar luminosidade, mudar apenas o estilo”, detalha a arquiteta Denise Aurora, do escritório Aurora Arquitetura.


(Foto: Shutterstock)

Planejamento

Primeiro é preciso saber o nível de interferência, se é algo mais estético ou mexe alguma questão estrutural como, por exemplo, a divisão de um ambiente. Isso impacta no tempo. Também é preciso definir quanto se pretende gastar para adequar a reforma ao orçamento.

 


(Foto: Shutterstock)

 

Planta do imóvel

A arquiteta Gislene Lopes afirma que a planta é essencial. “Todos os proprietários deveriam ter o projeto arquitetônico e o complementar em mãos. Mas nem sempre isso ocorre. Nesses casos, pedimos a microfilmagem do projeto na prefeitura e temos acesso à planta do imóvel dessa forma”.

Ajuda profissional

Um arquiteto sempre dará mais segurança à reforma. A ideia é que o profissional saiba evitar gastos desnecessários, planejando o orçamento de forma correta. “Porém, caso a pessoa queira fazer a obra por sua conta e risco, saiba que é impossível derrubar e construir paredes sem a devida orientação”, diz Gislene.

Partes essenciais

As partes hidráulica e elétrica devem ser sempre revisadas, principalmente em imóveis antigos. Ninguém pensa em quebrar tudo de novo ao término da reforma porque um cano deu vazamento, certo? Para Gislene, também se deve ter atenção à instalação de novas tomadas. “Não adianta você colocar a cama e não ter tomadas para acender um abajur”. Segundo Denise, esse é um passo chamado “detalhamento”. “Quando o arquiteto entende os objetivos do cliente, o projeto vai se desenrolando”.

Fonte: https://revista.zapimoveis.com.br

Encontre-nos no facebook