Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Aprender pequenos reparos domésticos resulta em independência e economia

Saber fazer consertos em casa tem várias vantagens, tanto nos aspectos financeiros quanto no melhor proveito do tempo

Reprodução/Internet/dailytelegraph.com.au

*Herlane Meira

Reformas em casa são constantes, seja um imóvel novo ou mais antigo. Pequenos reparos, então, são essenciais e costumam sair bem mais em conta para aquelas pessoas que se arriscam a pôr a mão na massa e executar o trabalho sozinhas. Porém, nem todo mundo tem habilidade para solucionar problemas domésticos e sempre precisa recorrer a um profissional.

A pia do banheiro que pinga, o ralo do chuveiro que entope e o mau cheiro na área de serviço. Quando algum desses problemas assombram o bom funcionamento de um lar, a primeira reação, normalmente, é chamar o porteiro ou algum especialista. É com a proposta de capacitar pessoas comuns para fazer pequenos reparos domésticos no dia a dia, ou até mesmo acompanhar melhor o trabalho de um profissional da área, que a Tigre disponibiliza o programa Especialista Tigre.

Segundo Júlio César, instrutor do curso de hidráulica oferecido pela Tigre, o objetivo da capacitação é permitir que pessoas possam realizar reparos que sejam simples em casa sem depender de um profissional. “A maior parte dos pequenos consertos domésticos pode ser realizada pela própria pessoa, claro que com segurança e ciente dos cuidados e ferramentas que precisam ser usados”, afirma.

Ele ainda ressalta que as principais reclamações, em diversos casos, são problemas simples, fáceis de ser resolvidos sem a contratação de um especialista. “Vazamento, cano de água ou gás furado, curto-circuito em tomadas com acúmulos de ligações e entupimentos em ralos e pias por falta de cuidado ou limpeza são as emergências mais comuns”, revela Júlio César.

O instrutor explica que o curso é voltado para qualquer pessoa que tenha interesse em adquirir alguns conhecimentos básicos de reparos domésticos, mas há turmas voltadas também somente para mulheres, caso elas prefiram. “Toda a estrutura do curso, desde linguagem, ilustrações, metodologia ou problemas abordados, tem foco nas mulheres e no que elas consideram relevante.”

* Estagiária sob a supervisão da editora Teresa Caram 

O QUE FAZER

Pinga-pinga no chuveiro

Muitas vezes, a causa de o chuveiro vazar pode ser o fechamento do registro, pois a peça é utilizada diariamente e acaba sofrendo um desgaste natural. Caso o problema seja o desgaste do registro, a solução é trocar a peça ou apenas a borracha de vedação. O ideal é desligar o chuveiro, abrir o chuveirinho para a pressão normalizar mais rápido e parar com o pinga-pinga. É preciso verificar também se a mangueira do chuveirinho está bem encaixada. Se não estiver, pode entrar ar no chuveiro fazendo ele continuar pingando. Pode ser usada também uma braçadeira plástica para deixá-la bem preso.

Mau cheiro no banheiro/lavanderia 

O mau cheiro no banheiro e na lavanderia pode ocorrer por conta de algum problema nas instalações, como a vedação do vaso sanitário, a caixa sifonada, o tubo de ventilação ou ainda por conta de sujeira acumulada no sifão. O anel de vedação fica localizado entre o vaso sanitário e a tubulação de esgoto e impede a passagem do mau cheiro. O ralo sifonado não deixa que o cheiro retorne para o ambiente e o tubo de ventilação fica conectado aos tubos de esgoto para levar os gases para fora. É instalado dentro da parede e passa à altura da casa, ficando acima do telhado, para o cheiro não permanecer na residência. O primeiro passo para neutralizar o mau odor do banheiro ou da lavanderia é identificar de onde ele está saindo. Se for causado pelos resíduos acumulados no sifão, deve-se retirar a tampa do sifão e limpá-la, e em seguida recolocá-la. Se o problema persistir, recomenda-se chamar um profissional.

Pia do banheiro entupida 

Geralmente, a pia do banheiro entope porque há grande concentração de fios de cabelo que são jogados pelo ralo. Para solucionar o problema é preciso retirar o sifão e remover a sujeira com uma escova, pinça ou com o dedo protegido por uma luva.

Pia da cozinha entupida 

O problema da pia da cozinha geralmente está relacionado à caixa de gordura ou entupimento do sifão. A caixa de gordura é um dispositivo que fica localizado entre o cano que chega da pia da cozinha e a coletora de esgoto, separando as gorduras da água usada na limpeza dos utensílios de cozinha. Se o problema for no sifão, deve-se retirá-lo e realizar a limpeza. Se o problema for o entupimento na caixa de gordura, deve-se abrir a caixa e coletar o material amarelado e sólido com um saco plástico e descartá-lo no lixo.

Ralo do chuveiro entupido 

O ralo do banheiro geralmente fica entupido por conta de cabelos e restos de sabonete. É preciso retirar a grelha e inserir um arame dobrado na ponta na saída de água do ralo. Mexer o arame em várias direções e puxar. Continue fazendo isso até retirar toda a sujeira.

Vaso sanitário entupido 

O vaso sanitário geralmente entope porque há objetos obstruindo a drenagem do vaso. Para desentupir o vaso sanitário é recomendado utilizar uma toalha molhada para vedar. Quando se dá descarga, parte do ar que está dentro da privada normalmente sai por cima. Como a abertura estará vedada, o ar, junto com a água da descarga, sairá pelo cano da privada, empurrando o que estiver entupindo a passagem. A pressão exercida pelo ar e a água da privada é muito forte. Esse é um método muito eficiente e prático de desentupir o vaso.

Espuma voltando pelo ralo 

A espuma da máquina de lavar volta pelo ralo normalmente pela má instalação das dimensões do ralo. O grande volume de água na tubulação não dá conta de escoar, formando um acúmulo na caixa sifonada ou no ralo, fazendo com que parte da água suja espume e retorne. É preciso verificar a tubulação e substituir o ralo antigo por um ralo antiespuma.

Caixa d’água transbordando 

Geralmente, a caixa d’água transborda por conta de um problema na boia, que é um dispositivo que controla a entrada de água no reservatório. Ela mantém o nível de água no máximo, evitando assim o transbordamento da água. É preciso trocar a boia da caixa d’água.

Fonte: Tigre |  https://estadodeminas.lugarcerto.com.br

Encontre-nos no facebook