Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Arraial no condomínio

Festas julinas agitam os residenciais, mas cuidados devem ser tomados para garantir o objetivo do encontro: a integração dos moradores

Realizados nos condomínios verticais e horizontais, os eventos para moradores têm como principal objetivo a integração. Mas a organização da festa exige alguns cuidados, para que o resultado não seja o contrário do esperado. As festas juninas avançam pelo mês de julho e os síndicos aproveitam a festa popular também para integrar os moradores e melhorar a convivência em condomínio, que não é tarefa fácil.

No condomínio Brisas Ingá, por exemplo, neste mês será realizada uma festa julina – também para marcar o primeiro ano do empreendimento, entregue em julho do ano passado. A subsíndica Denice Catarina da Silva menciona que são 152 apartamentos no total e há vizinhos que ainda não se conhecem. Mas antes da organização da festa, o assunto foi colocado em pauta durante assembleia.

Somente os moradores que vão participar da festividade vão arcar com os custos. Todo o espaço da área de lazer será aproveitado: quadra, que será o espaço principal, três salões de festas, entre outros. O portão da piscina estará cadeado.

Além de contar com a infraestrutura do condomínio, os moradores ainda têm à favor a segurança do local. Quando a festa tiver início, a entrada de visitantes não será mais liberada. Será um prato cheio também para as crianças, já que a festa julina será no período da tarde.

Os condôminos também não poderão convidar amigos ou outros familiares para a festa. “Até porque o espaço é limitado. Além disso, o objetivo da festa é unir os moradores. Se cada um levar o seu convidado, a socialização entre os condôminos pode ficar em segundo plano, e a finalidade do evento acabará se perdendo”.

Ela lembra que no condomínio onde morava antes de se mudar para o Brisas, várias festas eram organizadas. “Era muito gostoso, foi possível conhecer todo mundo. Procurei trazer isso para o prédio”, diz. Na sua opinião, esses eventos também estimulam os vizinhos a viver em harmonia, a dizer bom dia e até a participar mais da vida e das decisões do condomínio. “A convivência melhora”.

No condomínio Itapiúna, as festas de final de ano já se tornaram tradicionais. Os moradores não precisam desembolsar pelo convite, já que existe um fundo de caixa, mas os convidados precisam pagar o valor que é cobrado pelo buffet. Segundo o síndico Mário Hino, é permitido levar convidados, desde que o morador se responsabilize. Todos interagem durante a confraternização.

CONDÔMINOS
“(…) o objetivo da festa é unir os moradores. Se cada um levar o seu convidado, a socialização pode ficar em segundo plano”
DENICE CATARINA DA SILVA
Subsíndica


UNIÃO. Vizinhos podem firmar laços de amizade em eventos como festa julina.

TRÊS PERGUNTAS A… ROSANA CASTILHO
diretora de Condomínios do Secovi-PR
Festa no residencial requer bom senso

1 Quais providências devem ser tomadas para a realização de eventos?
Deve haver alguém que esteja disposto e disponível para fazer isto. Pode partir do próprio síndico ou mesmo de um morador e não precisa, necessariamente, ser decidido em assembleia. O que é feito, por exemplo, é o envio de convites com antecedência, solicitando a melhor data e a confirmação de quem quiser participar. A partir deste momento pode começar a organização. A festa só pode continuar até o horário estabelecido no regulamento de cada condomínio, afinal, nem todos os moradores participam do evento. Quando o salão de festas é bem afastado, geralmente não há limite de horário. Quando um morador vai organizar eventos para pessoas de fora, é preciso reservar com antecedência e assinar um termo de uso, em que constam as normas do condomínio.

2 Quem arca com os custos?
Somente os moradores que vão participar do evento. Mas há condomínios que já mantêm um fundo de caixa, feito ao longo do tempo, que tem um valor destinado para esse fim. Quando há fundo de caixa, e a organização permite que pessoas de fora participem do evento, o condomínio banca o morador e o convite do visitante, em geral, é pago à parte.

3 Eventos entre os condôminos são uma boa maneira de integrá-los?
Dificilmente essa estratégia dá errado. Até as assembleias podem se tornar eventos festivos para atrair mais moradores e integrá-los. Nesse tipo de confraternização, é possível organizar um jantar, um coffee break. Vale também organizar eventos exclusivos para as crianças. Tem condomínio que organiza a noite do pijama, contratam piscina de bolinhas e monitores, enfim… Quando os pequenos interagem e estreitam os laços entre si, acabam fazendo com que os pais se aproximem também. Outra ideia é organizar eventos com a participação de colaboradores do condomínio. Todo mundo se conhece.

Fonte: O Diário

Encontre-nos no facebook