Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Azulejos: vale a pena pintar os velhos, colar o novo em cima ou quebrar tudo?

Azulejos: vale a pena pintar os velhos, colar o novo em cima ou quebrar tudo?

Modificar o visual dos azulejos do banheiro ou da cozinha é uma daquelas ideias que trazem consigo um dilema: entusiasma, mas pode provocar dores de cabeça incríveis, desde a escolha de materiais até custos e prazos. Trocar todos os azulejos leva pelo menos uma semana, e você ainda tem que arcar com os custos de mão de obra e a bagunça. Como realizar então uma reforma rápida, prática, econômica e sem traumas?

colocação azulejo
Dentro do box do banheiro, a orientação é pela troca dos azulejos

Pintar os azulejos é uma maneira eficiente de resolver essa questão. De acordo com a arquiteta Tania Bertolucci, de Porto Alegre, revestir os azulejos antigos é tão rápido quanto a colocação de azulejo sobre azulejo – uma solução também cogitada como  eficiente quando não se deseja uma reforma radical, daquelas que põem tudo abaixo. “No banheiro, a pintura porém deve ficar restrita à área externa do box, por causa da umidade“, explica a arquiteta. Portanto, no box, a orientação é pela troca dos azulejos. A pintura na parte externa pode ser feita com tinta epóxi, que possui boa aderência. O trabalho leva em torno de apenas dois dias, a depender do tamanho da superfície, e tem ainda a vantagem de fazer menos sujeira que outros métodos.

A cozinha apresenta mais opções de revestimentos, como lâminas de vidro, chapas de aço inox e paineis de fórmica TS. Estes materiais resistem à umidade e à constante limpeza com produtos abrasivos. É possível instalá-los sobre pias, por exemplo. Para a área acima do fogão, que tem uma exposição constante a altas temperaturas , vapores e restos de alimentos, Tania recomenda vidro temperado ou inox – embora o fator custo, neste caso, talvez não compense. O vidro também requer que os azulejos estejam muito bem aderidos à parede. “O mais em conta nesse caso é o azulejo pintado, mesmo”, material que é orçado na faixa de R$ 20 o metro, o mesmo preço da colocação.

A colocação de azulejos sobre azulejos é desaconselhada pela arquiteta, pois envolve uma série de variáveis que devem ser observadas antes de se executar a reforma: a profundidade da parede; as guarnições e caixas de luz, entre outros detalhes. Tais itens “precisam ser avaliados por um profissional no local, para evitar que futuros problemas advindos desta situação não acabem encarecendo a obra”, avisa. Além disso, “é perigoso que os azulejos se soltem com o tempo” por conta de estofamentos ou outros transtornos relacionados à vida útil do material. O custo da mão de obra para a colocação também deve ser levado em consideração.

Por fim, há uma saída ainda pouco usual, porém prática e de baixo custo: o Slim Plastt. Trata-se de azulejos de plástico que podem ser aplicados sobre os revestimentos antigos e fixados com cola de silicone. As placas têm 3,5 mm de espessura e é possível montar o seu próprio painel, com diferentes possibilidades de desenhos.

azulejo plástico

Azulejos de plástico são práticos e de baixo custo e podem ser fixados com cola de silicone

 

 Fonte: ZAP Imóveis

Encontre-nos no facebook