Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Cabeceiras estofadas deixam quartos mais confortáveis

Modelos e tipos de materiais são diversificados para combinar com qualquer ambiente

Escolher a cama box mais adequada para o quarto de casal é importante, assim como um colchão confortável, afinal serão anos de uso. Mas tem um detalhe que muita esquece: a cabeceira. Ela não é luxo ou mera composição, além de agregar à decoração, serve para trazer mais conforto aconchego ao ambiente.

Hoje são inúmeros modelos, porém as estofadas estão ganhando cada vez mais espaço. O tamanho depende do que se pretende. Tradicionalmente, são horizontais, um pouco mais largas que a cama e numa altura suficiente para o casal sentado encostar. Mas podem até ser colocadas comum painel vertical até o teto, por exemplo.

Entre os modelos principais das cabeceiras estofadas estão as de botonê (mais usadas), que têm botões para formar saliências, e capitonê, com o estofado divido por fios que geram retângulos salientes.

Preste atenção nas dicas da arquiteta Carina Korman, Korman Arquitetos:

Escolha

Primeiro a pessoa deve pensar o que quer para o quarto. Se for apenas praticidade e estética, os modelos em madeira ou MDF resolvem. As cabeceiras estofadas são para quem dá preferência ao conforto. É importante considerar que, em muitos casos, a cabeceira pode se tornar o elemento principal do quarto.

Tecidos

Para revestir a cabeceira, o importante é considerar um tecido mais rígido e, por consequência, mais resistente. Ultrasuede, o couro natural e couro sintético são tecidos firmes e fáceis para limpar. Tecidos tramados – desde que produzidos com trama rígida – tendem a não abrir facilmente.

Volume

A espessura da cabeceira vai ao encontro da área útil do quarto. Caso seja muito espessa, a cama acaba indo mais para frente e tomando espaço. Sendo um quarto menor, a recomendação é escolher uma cabeceira mais fina. Se for espaçoso, pode-se trabalhar com mais volume.

Cores

O tom da cabeceira não necessariamente precisa ser o mesmo da cama e dos demais móveis do quarto. Por ser uma peça de destaque, é até possível ousar, colocando um tom completamente diferente ou, até mesmo, uma estampa ou madeira. A premissa é que a cabeceira precisa combinar com o estilo do ambiente em que está.

Tamanho

Não há uma regra que determine um tamanho ideal, apenas alguns parâmetros que devem ser seguidos. Em linhas gerais, a cabeceira pode compreender a largura de parede a parede ou acompanhar o tamanho da cama. O que não pode é uma cabeceira inferior à largura da cama. Na altura, também não há limitações. A recomendação é que, quando o morador estiver sentado, seja possível obter o apoio completo das costas. Assim,  a altura mínima deve ser de 1,10 metro.

Inspire-se:


(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

Fonte: https://revista.zapimoveis.com.br/

 

 

Encontre-nos no facebook