Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Com o início da temporada de calor, deve-se redobrar os cuidados com as piscinas em condomínios

Manutenção inadequada pode provocar doenças na pele e diversos tipos de infecções. Saiba como ter uma piscina limpa neste verão.  

Com a chegada do calor, as piscinas se tornam o lugar preferido de adultos e crianças. E com o aumento do fluxo de banhistas nessa época do ano, os cuidados precisam ser redobrados, pois com as altas temperaturas fungos, algas e bactérias podem se desenvolver com mais facilidade. Por isso, durante os meses mais quentes, a limpeza da piscina deve ser mais frequente – de três a quatro vezes por semana.

Veja algumas dicas para manter a piscina sempre limpa

» Em piscinas de uso coletivo o controle do cloro precisa ser rigoroso, geralmente dia sim, dia não, já que é ele que mantem a piscina transparente e evita a transmissão de doenças. Porém, fique atento, já que cloro em excesso pode irritar os olhos e danificar os cabelos.

» O processo de filtragem da água precisa ocorrer todos os dias. Os filtros mais comuns são os de areia. Apesar de serem muito eficientes, é preciso observar o correto tempo de filtração, a carga de areia adequada depositada no filtro e a validade do produto.

» Também é preciso ficar atento ao ph da água. A medição deve ocorrer pelo menos duas vezes por semana. Já a aspiração da piscina depende da demanda de utilização. Em alta temporada é recomendável efetuar o procedimento pelo menos uma ver por semana.

» A aplicação de alguns produtos químicos também se faz necessária durante esse período. O uso de algicidas e produtos para baixar a alcalinidade são os mais comuns.

Como se vê, manter uma piscina com água transparente e livre de doenças é bastante trabalhoso. Por isso, muitos condomínios contratam empresas especializadas. Já outros, com piscinas menores, preferem delegar essa função para seus funcionários.

Na prática, não existe nada que impeça que o próprio condomínio efetue esse procedimento, caso ele possua um profissional competente e com conhecimentos para executar esse serviço.

No entanto, a vigilância sanitária, na Resolução nº 0003/2001, estabelece que todo local que possua piscina de uso coletivo ou especial seja obrigado a possuir alvará de sanitário e profissional da área química como responsável técnico.

Por: Guilherme de Paula Pires

 

Encontre-nos no facebook