Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Como escolher as louças ideais para o banheiro

Existem inúmeras opções de pia e vaso sanitário no mercado e são muitas as variáveis para eleger o modelo perfeito. Confira

As louças sanitárias passaram por um processo de evolução com o passar dos anos. O banheiro se tornou um espaço nobre e de relaxamento e, por conta disso, o conforto fez parte dessa mudança nas características das louças. Outra questão que pesa é a inserção de novas tecnologias, principalmente em um mundo que preza cada vez mais pela sustentabilidade e economia de água. Hoje existe no mercado uma infinidade de opções de vasos e pias e é preciso ter cuidado e atenção para acertar na escolha e deixar o banheiro bonito, moderno e prático, levando em consideração a parte estética e também o orçamento.

Para a arquiteta Renata Furtado, o conforto é, sem dúvida, um dos fatores que levaram à evolução dos produtos, já que o banheiro se tornou um espaço de relaxamento. “Pode-se observar hoje desde a presença de aparelhos eletrônicos até de locais para se maquiar, por exemplo. Isso mostra que as pessoas estão passando mais tempo neste ambiente”, afirma. Outra questão é que, com os novos e muitas opções de modelos de pias e vasos, o banheiro acaba de tornando um espaço mais nobre. “Como exemplo, atualmente temos os banheiros para visita, que são os lavabos”, acrescenta. Além disso, ela ressalta a preocupação com a sustentabilidade. “Isso faz com que os fabricantes invistam em tecnologia e pequisa voltados para a redução do consumo de água”, completa.

 


(Foto: Shutterstock)

 

A primeira questão a se pensar na hora de escolher o modelo que vai usar é o espaço disponível no banheiro. Ou seja, é bom ter o espaço disponível em um projeto na hora de ir na loja decidir, afinal de contas, são muitas as opções. “Cuba e bacia devem aliar beleza, conforto e funcionalidade, mas de nada adianta ter tudo isso senão forem de tamanho apropriado ao banheiro”, garante Renata Furtado. Alguns critérios devem ser levados em consideração na hora de escolher. “O ideal é que o vaso não seja visto por quem estiver do lado de fora e que restem pelo menos 20 centímetros livres em cada uma de suas laterais. Já em relação ao tamanho da pia, é importante que a peça não deva ocupar mais que a metade da extensão da bancada”, explica a arquiteta.

Modelos

Outra decisão importante é na hora de escolher qual modelo comprar. E tanto a pia quanto o vaso sanitário têm uma infinidade de modelos disponíveis no mercado, mas é preciso prestar atenção não apenas na parte estética. Para as bacias, além de tamanhos e formatos, há uma decisão importante a ser tomada. Existem dois tipos de vasos, a convencional e a de caixa acoplada. “A convencional possui o sistema de descarga isolado, com uma válvula na parede, enquanto a acoplada tem a caixa ligada à louça”, diferencia Renata Furtado.

 


(Foto: Shutterstock)

 

A questão que pesa entre os dois tipos de bacias é a sustentabilidade. A caixa acoplada é mais cara, porém ela garante mais economia de água. “As peças com caixa acoplada são mais caras, porém o custo final, incluindo a colocação, compensa. Isso acontece porque o vaso comum requer instalação especializada para fazer a ligação com a descarga. Já as convencionais só precisam ser vedadas e conectadas à entrada de água e à saída de esgoto. Porém a primeira tem vazão de água limitada, ao contrário da válvula, que libera água abundantemente enquanto o mecanismo é pressionado”, diz a arquiteta. Vale ressaltar que, antes de tudo, também é bom analisar o tipo de encanamento. Em imóveis mais antigos, é comum conter o mecanismo acionado por válvula na parede e é preciso fazer uma substituição no sistema de encanamento caso a decisão seja por uma caixa acoplada.

 


(Foto: Shutterstock)

 

Quanto às pias, também são muitas as opções e o espaço disponível no banheiro pode ser fator determinante, principalmente para ambientes pequenos. “O modelo mais comum é o de coluna, destinado a projetos sem bancada. O lavatório em si ocupa pouca área e tem baixo custo de compra e instalação. Há também lavatórios que ficam apoiados apenas em abraçadeiras, dispensando essas peças”, contextualiza Renata. Já para quem optar por bancada, vai precisar escolher entre quatro modelos de cubas. “De embutir, colada por baixo do tampo; de apoio, que fica sobre a bancada; de semiencaixe, que tem uma parte acima do tampo e outra pendurada; e de sobrepor, fixada sobre um rasgo na bancada e exibe uma borda como acabamento”, acrescenta. Mas a arquiteta ressalta que, de uma forma geral, as mais usadas são as de embutir porque são as mais baratas, mas que as demais estão caindo no gosto de quem deseja ter um visual mais moderno.

Harmonia

É importante frisar que as cubas e os vasos não precisam ser da mesma linha, mas elas devem formar uma composição harmoniosa. Para isso, é preciso ficar atento às cores também. “Com relação ao maior uso recai sobre o branco, seguido por bege e cinza. As marcas têm apostado também no preto. Além desse tom, acabamentos especiais, como o grafite, ganham adeptos”, enumera Renata Furtado. Porém ela faz uma ressalva para a questão da economia, caso o orçamento seja mais apertado. “Uma bacia de cor preta pode custar até 15% mais que outra de cor neutra”, complementa. Ainda existe a possibilidade de ousar. “É possível misturar louça branca e preta, desde que fique dentro da proposta de cores do conjunto. O que não se deve é usar duas peças com tonalidades diferentes de branco, por exemplo”, reforça.

 


(Foto: Shutterstock)

 

Manutenção

Outra preocupação se deve à limpeza e manutenção das louças do banheiro. “A limpeza e manutenção nos modelos esmaltados são fáceis pois a sujeira não gruda nesses, o que simplifica o processo, realizado com pano e esponja macios, detergentes e desinfetantes”, esclarece. Atenção porque não se aconselha o uso de materiais abrasivos, como ácidos e palha de aço, que podem danificar o produto. “Se a peça for bem instalada e cuidada, a durabilidade é muito significativa. Existem louças com mais de 50 anos em perfeita condição de uso”, conclui a arquiteta Renata Furtado.

 

 


(Foto: Shutterstock)

Fonte: https://revista.zapimoveis.com.br/

 

 

Encontre-nos no facebook