Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Como tornar a sua casa mais sustentável

Conheça mudanças simples – e baratas – que podem deixar a sua casa mais econômica e eficiente

Para adotar atitudes mais sustentáveis no seu cotidiano, é fundamental começar reavaliando os seus hábitos de consumo e refletindo sobre a quantidade de resíduos desnecessários que você produz diariamente. “Não basta comprar um produto e acreditar em tudo que o fabricante usa para vendê-lo. É importante que o consumidor seja cada vez mais criterioso e comprometido nas suas escolhas”, diz a arquiteta Karla Cunha, do escritório Item 6 Arquitetura e Sustentabilidade, de São Paulo (SP). Confira a seguir as dicas da profissional para que você deixe a sua rotina em casa mais sustentável.

1. Separe os materiais recicláveis e dê o destino adequado a eles. E pense em fazer uma compostagem caseira com os resíduos orgânicos.

2. Coloque arejadores nas torneiras, o que resultará em uma importante economia de água. Também conhecidos como limitadores arejador para torneirade vazão, correspondem a uma válvula que pode ser facilmente instalada em torneiras ou chuveiros para restringir a saída de água. O produto é encontrado em lojas de materiais de construção e pode gerar uma economia de até 70% no consumo. De acordo com Karla, uma torneira convencional escoa de 5 a 10 litros de água por minuto e, com um arejador, é possível reduzir o volume de água para 2 litros por minuto.

3. Prefira caixas da bacia sanitária com duplo acionamento. Assim, você pode poupar 50% de água a cada acionamento para descarte de resíduos líquidos em relação aos acionamentos para resíduos sólidos.

4. Ao reformar, avalie cada material utilizado e opte por produtos sustentáveis. Você pode, por exemplo, escolher pastilhas feitas a partir de vidro reciclado ou apostar em pisos que não passam pelo processo de queima e, portanto, têm um processo mais limpo de produção.

5. Planeje sistemas para reuso da água. É possível criar uma conexão para que a água utilizada na pia do banheiro seja reaproveitada e encha a caixa acoplada ao vaso sanitário. Com essa medida, deixa-se de consumir água da rede e passa-se a reutilizar parte da água cinza (residual de processos domésticos como lavar mãos, louça, roupa e tomar banho).

6. Minimize ao máximo a geração de resíduos durante a obra. Retire louças e móveis planejados com cuidado para que possam ser doados e evite misturar os materiais descartados para que possam ser reciclados.

7. Aplique películas nos vidros das janelas e varandas para filtrar os raios solares. “Se o ambiente não foi projetado pensando em um bom aproveitamento da iluminação e da ventilação natural, algumas películas de alto desempenho para o setor residencial podem ser uma alternativa para dosar a luminosidade”, orienta Karla. Com esse recurso, você consegue controlar melhor a luz solar e, consequentemente, melhorar o equilíbrio da temperatura dos ambientes, especialmente durante os dias quentes.

8. Substitua as lâmpadas tradicionais por lâmpadas LED. “O investimento ainda é um pouco alto, mas o retorno financeiro pode serlâmpada led percebido em aproximadamente seis meses. Após esse período, a economia na conta de energia é considerável”, afirma a arquiteta.

9. Ao comprar os móveis e objetos para o seu lar, cheque se as empresas valorizam o reaproveitamento de matérias-primas e são comprometidas com questões sustentáveis. “Tenha em mente que ser sustentável não é apenas utilizar materiais ambientalmente corretos. É preciso investigar a procedência dos produtos, como são fabricados e transportados, além de ficar atento ao aspecto social que envolve o seu processo produtivo”, alerta Karla.

10. Cultive plantas, tanto na área externa como nos espaços internos da sua casa. Inserir uma parede verde em um ambiente pode ser uma boa alternativa. “E não pense que é necessário ter uma grande área externa para implantar uma parede verde. Atualmente, há diversas técnicas que se adequam perfeitamente a cada situação, possibilitando que jardins verticais façam parte também de pequenas varandas residenciais, com espécies ornamentais ou mesmo uma horta de temperos”, observa Karla.

Fonte: Web Casas

Encontre-nos no facebook