Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Condomínio limpo

Condomínio limpo

Quem não gosta de ter sua casa limpa e organizada? Essencial para a saúde e o bem-estar, mais do que causar uma boa impressão, a limpeza nos condomínios precisa ser planejada e organizada para controlar os gastos e o tempo utilizados nos serviços. Além disso, manter o prédio livre de sujeira contribui para a conservação das estruturas. Portanto, quando o assunto é faxina, síndicos e empregados devem buscar informações, para não se perder em meio a tantas tarefas.

Osmar Viviani, consultor técnico de limpeza profissional, em Florianópolis, explica que muitos são os palpites dados na hora da limpeza, porém a maioria deles é baseada em conhecimentos domésticos, o que pode causar enormes prejuízos, tanto no tempo perdido quanto na qualidade do serviço, pois a limpeza doméstica não preserva a qualidade nem o tempo de permanência das áreas limpas. “Percebemos também que em alguns condomínios não é dada a devida importância para os responsáveis pela limpeza, no sentido da profissionalização do funcionário”, destaca.

Outro ponto fundamental é a utilização de produtos adequados. “Produtos que fazem espuma em excesso não são sinônimo de eficácia. Além de tudo, o gasto com água para enxágue é triplicado”, orienta Viviani. Ele explica que o detergente é a base da limpeza técnica, porém muitos síndicos acabam utilizando produtos comuns, por desconhecerem os benefícios da linha profissional.

Organização

Síndica do Condomínio Villa das Flores, Lourdes Alves Silva tem tudo organizado e registrado para que a limpeza aconteça sem imprevistos. Localizado no bairro Praia Comprida, em São José, o condomínio conta com seis blocos com 300 unidades. Para atender as necessidades de todos os blocos e áreas comuns, Lourdes elaborou uma lista de atribuições com os deveres e obrigações dos funcionários responsáveis pela limpeza.

Segundo Lourdes, o documento é assinado junto com o contrato de trabalho e ajuda na orientação, pois foi criado conforme as necessidades reais do condomínio. “Como eles já têm conhecimento das tarefas, não ficam perdidos sem saber por onde começar o serviço e eu não preciso ficar avisando o que tem de ser feito e como devem proceder”, relata a síndica.

Na lista de Lourdes constam desde tarefas rotineiras, como limpeza do hall de entrada, elevadores, lixeiras e cuidados com as plantas uma vez por semana, até as tarefas mais específicas, como a limpeza de paredes, calçadas e os corredores, que além da conservação diária devem ser lavados a cada 60 dias com máquina e esfregões de fibra.

 Tudo limpo

Rita de Cássia Gerente (foto acima) é síndica do Condomínio do Conjunto Habitacional Itaguaçu, no bairro Jardim Atlântico, em Florianópolis, e explica que para limpar os 30 blocos e 348 unidades conta com quatro funcionários. “Temos uma tabela semanal de rotina de trabalho, onde constam as tarefas obrigatórias. Concluídas essas tarefas, deslocamos os funcionários para limpeza externa, que basicamente é a varredura das calçadas, poda de pequenos arbustos, retirada de mato entre as lajotas,” explica.

De acordo com a síndica, a limpeza interna em cada bloco é realizada uma vez por semana, sendo uma semana com desinfetante a base de Cloreto de Benzalcônio, que tem poder germicida e bactericida, deixando ainda um odor agradável, e a outra semana a limpeza é feita com Cloro Ativo (5,6% p/p)  que possui um grande poder de limpeza. Esses produtos são adquiridos “concentrados”, e diluídos na proporção correta.

Segundo Rita, uma vez por ano, as paredes das áreas comuns são lavadas e, se necessário, a pintura e as paredes são retocadas. Além disso, uma vez por semana as lixeiras internas são lavadas com solução de cloro, inclusive as paredes, para que não proliferem bactérias. “As áreas comuns do condomínio são grandes. Possuímos uma “minifloresta”, que também é limpa semanalmente, devido ao acúmulo de folhas e galhos que caem e a presença de pássaros”, relata.

Fonte: CondomínioSC

Encontre-nos no facebook