Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Cuidados ao adquirir equipamentos de segurança

O que checar na hora de adquirir CFTV, cercas elétricas, sensores de presença, controles de acesso, centrais de alarme, etc.

O que checar na hora de adquirir CFTV, cercas elétricas, sensores de presença, controles de acesso, centrais de alarme, etc.

Equipamentos eletrônicos de segurança (CFTV, cercas elétricas, sensores ativos de movimento e de presença, controles de acesso e centrais de alarme) não são capazes de resolver, de maneira isolada, o problema do condomínio.

Eles devem ser uma parte do sistema de segurança do condomínio e, sem infraestrutura adequada e procedimentos corretos, sua eficiência é quase nula.

Infraestrutura

  • Complementam o trabalho do sistema eletrônico a infraestrutura (muros, cercas, iluminação interna e externa, portão, portaria, guaritas) e o sistema de procedimentos de segurança: treinamento adequado de funcionários e moradores também.

Morador

  • Morador tem parte crucial dentro do sistema de segurança do condomínio. A maior parte das invasões de condomínio são feitas pela porta da frente, por exemplo.

Ao adquirir equipamentos

  • Na hora de adquirir qualquer equipamento eletrônico de segurança, é importante visitar a sede da empresa para ver se ela existe mesmo e se dispõe dos equipamentos, já que é investimento relativamente alto.
  • Também é importante verificar a situação comercial e financeira da empresa para evitar calotes.
  • Na parte técnica, é importante pedir a feitura de projetos de segurança a empresas que não vendam equipamentos. Essas empresas e profissionais podem fazer um levantamento das reais necessidades do condomínio, montando um projeto condizente com o que o condomínio dispõe de recursos e com as características dos moradores. Muitas vezes as revendas têm interesses comerciais que não se ajustam às necessidades do condomínio.
  • É necessário fazer um análise de risco bastante detalhada sobre a infraestrutura e a característica dos moradores. Essa avaliação na maioria das vezes é esquecida.

Revisão permanente

  • Procedimentos de segurança devem ser sempre atualizados, porque métodos criminosos mudam, se adequam às medidas de segurança dos condomínios. Portanto, mesmo instalado um sistema de segurança, com equipamentos, procedimentos e infraestrutura, o condomínio não deve nunca se acomodar. A revisão desses tópicos precisa ser permanente.

Valorização do imóvel

  • Ter processo de segurança sistêmico (infraestrutura, procedimentos e equipamentos) gera uma valorizaçãoimediata do imóvel.

Novas tecnologias

  • Em relação a novos equipamentos, começam a crescer no mercado as vendas de aparelhos de acesso com base na biometria (impressão digital, íris, voz, palma da mão). Os preços já estão mais acessíveis para o mercado em geral e há projetos para condomínios residenciais.
  • Também começa a ganhar mercado o ”transponder” para automóveis. O equipamento, geralmente usado em aviões, emite sinais que permitem ao porteiro identificar imediatamente os carros que estão prestes a entrar na garagem.
  • Na porta do condomínio, um antena receptora do sinal identifica carro do condômino, se é ou não autorizado, proprietário. Após identificação, porteiro abre o portão. O equipamento evita clonagem de carro, artifício que tem sido usado por assaltantes em condomínios
  • Para a entrada da garagem a biometria também é cada vez mais usada
Fonte: https://www.sindiconet.com.br

Encontre-nos no facebook