Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Cuidados básicos no tratamento de piscinas

O que considerar na hora da manutenção

Manutenção de piscinas

A manutenção de piscinas é uma questão muito importante para a saúde dos freqüentadores. Confira abaixo algumas dicas básicas para a qualidade da água, como uso de produtos e atenção quanto aos hábitos dos usuários.

A manutenção da piscina se restringe apenas na aplicação correta dos produtos?

Não. É preciso também ter cuidado quanto aos hábitos dos freqüentadores, como retirar o excesso de protetor solar em uma ducha antes de entrar na água, e exames médicos dos freqüentadores. Além disso, para a correta aplicação dos produtos, é preciso elaborar de um plano de rotina de tratamento da água de cada piscina específica, pois para isso alguns fatores precisam ser levados em conta, tais como: uso e finalidade, qual o suprimento de água, qual o tipo de acabamento, se é aquecida ou não, se é interna ou externa, qual a freqüência de utilização, número médio de banhistas diários, condições climáticas.

Mesmo com a limpeza e manutenção regular pode-se pegar alguma doença na piscina?

Sim. Deve haver o trato rigoroso e controle dos hábitos dos freqüentadores. Pessoas com micoses ou doenças de pele não podem freqüentar a piscina. O ideal é que se crie um controle interno com exames médicos, e procedimentos de higiene.

Que problemas os protetores e bronzeadores solares acarretam na piscina?

Os protetores e bronzeadores deterioram a qualidade das águas, além disso os resíduos podem promover em certas pessoas reações alérgicas com algum componente da fórmula. Fundamentalmente, os bronzeadores dificultam o tratamento e aceleram o processo de deterioração dos equipamentos, através de corrosão e incrustações.

O cloro pode ser substituído por outro produto?

Sim. O cloro em excesso resseca pele e cabelos, causa irritação nos olhos e é prejudicial para pessoas que possuem alergias, asma ou rinite. Existem produtos com a mesma finalidade, como o ozônio, que ainda não são muito conhecidos no Brasil, além de tratamento com raios ultravioleta, que possui ação germicida e pode ser encontrado em empresas especializadas em limpeza e manutenção de piscinas.

Atenção!

- Verifique sempre o PH da água, que deve estar entre 7.0 e 7.4

- Evite o sulfato de alumínio na decantação. O produto pode provocar danos à saúde dos freqüentadores e sua eficácia é muito questionável, pois, ao empedrar, pode danificar o filtro.

- Algicidas e cloro granulado também não devem ser adicionados no mesmo dia. Aplique o cloro granulado durante a noite, pois o calor do sol decompõe o produto inutilizando sua eficácia.

Fonte: SindicoNet

Encontre-nos no facebook