Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Cuidados com as plantas no verão

Cuidados com as plantas no verão
O verão brasileiro é privilegiado com muita luz e calor. No entanto, este clima agradável que muitos festejam pode ser um problema para quem tem jardins para cuidar. O clima quente faz o gramado crescer em ritmo acelerado e também pede cuidados redobrados com as plantas.

Como fazer para manter as plantas saudáveis durante a estação mais quente do ano? Limpeza, adubação, poda e irrigação precisam devem ser realizadas com mais frequência para que as plantas se mantenham saudáveis e bonitas. Rita Maria Lopes da Costa, engenheira agrônoma e sócia gerente da Verde & Cia Garden Center, explica que esta época do ano é critica em termos de irrigação e por isso é aconselhável que ela seja feita no final de tarde.

“A taxa de evapotranspiração das plantas (perda de água do solo por evaporação e a perda de água da planta por transpiração) é menor à noite, logo a absorção da água é mais efetiva. Nesse horário a temperatura também tende a estar mais baixa e o desperdício de água é menor. Além disso, muitas vezes estamos sujeitos às tempestades de verão no final da tarde tornando desnecessária a irrigação”, explica.

A agrônoma lembra ainda que em muitos locais a demanda de água na época e as condições de abastecimento dificultam a irrigação e manutenção dos jardins. Nesses casos, sistemas simples de recolhimento de água em cisternas para irrigação de jardim podem ser estudados e implantados nos condomínios, pois a água da chuva sem adição de cloro e flúor é a melhor para as plantas.

Além disso, em muitos locais existe a captação da água em calhas, que em vez de ser aproveitada através de reserva em cisternas, vai para o esgoto. Rita explica que hoje existem cisternas plásticas de baixo custo e fácil instalação e que junto com uma bomba não precisam ser enterradas no solo, o que gera, além de economia, um ótimo resultado no jardim.

Com relação à quantidade de água, essa varia de acordo com cada espécie, com a posição solar e com o tipo de terreno. “Podemos dizer que é necessária a irrigação sempre que não chover ou no mínimo a cada três dias em locais onde foi feita adubação recente. Em jardins recém-plantados, essa necessidade passa a ser praticamente diária” orienta Rita.

Poda

Poda: cuidado importante com as plantas

Outro cuidado importante com as plantas é a poda. A maior parte das espécies utilizadas em jardins na Grande Florianópolis tem uma floração mais intensa na primavera-verão, por essa razão, devem ser cortadas. De acordo com a agrônoma, a poda pode ser de três tipos: de limpeza, apenas para retirada de galhos secos ou doentes, podendo ser executada em qualquer época do ano; de condução, para a manutenção da arquitetura desejada à planta e executada após a floração ou frutificação e só em caso de necessidade, como no caso de um ramo que está atrapalhando a passagem; ou ainda de floração ou frutificação. Algumas espécies exigem este tipo de corte para florescer ou frutificar e ela só deve ser realizada após a floração ou frutificação.

Pelas características encontradas na maior parte dos solos da nossa região e das condições climáticas, recomenda-se que a adubação seja realizada de três em três meses, pois, de acordo com Rita, não adianta adubar uma vez por ano, uma vez que os nutrientes que a planta não absorver ou ficarem no solo poluirão o lençol freático e consequentemente rios e mares.

Gramados

Os gramados neste período também devem ser cortados com maior frequência, não só por seu crescimento, mas também para evitar a infestação com ervas daninhas ou inço (plantas que brotam espontaneamente em terra não cuidada ou tratada). “A indicação é que o corte seja feito de 15 em 15 dias. Além disso, é adequada também a adubação periódica e eventualmente a aeração, quando o solo está muito compactado”, explica Rita.

Para as plantas que ficam nas áreas internas, os cuidados dependem do local em que estão. Porém, a necessidade de irrigação pouco se altera em relação a outras épocas do ano.  De acordo com a especialista, se no local houver ar condicionado, por exemplo, esse tende a ressecar mais o ambiente, diminuindo a umidade do ar. Nesse caso, deve-se aumentar a irrigação e, se possível, periodicamente borrifar as folhas com um pulverizador. A adubação deve ser realizada a cada dois meses ou no máximo a cada três, pois a quantidade de terra nos vasos é limitada e a planta consome os nutrientes rapidamente. Essa adubação periódica vale para todas as plantas em vaso.

Fonte: CondomínioSC

Encontre-nos no facebook