Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Cuidados com os prédios nos temporais

Com excesso de chuva o problema mais comum é a inundação das garagens no subsolo.

Com excesso de chuva o problema mais comum é a inundação das garagens no subsolo. Para escoar a água é necessário o edifício contar com bombas submersas com acionamento automático, que ao ultrapassar um nível estipulado são acionadas para enviar a água ao sistema pluvial da via pública. O arquiteto especialista em patologia da construção Armando Felipe da Silva observa que em chuva intensa e prolongada, as bombas podem não possuir capacidade para lançar toda a água. Se isso ocorrer no prédio, é hora de aumentar o número de bombas. Além de danificar equipamentos, a estrutura do edifício também sofre estragos na pintura da garagem até as armaduras das paredes que vão perdendo a resistência.

Em vésperas de períodos de chuvas fortes e prolongadas é importante o síndico tomar alguns cuidados. Silva salienta que os principais são limpar as calhas dos telhados e saídas pluviais (ralos) a cada seis meses – em edifícios muito próximos de vegetação limpar a cada mês -, verificar periodicamente se o prédio não está com telhas quebradas e o estado das mantas de impermeabilização das coberturas e dos áticos. Além disso, também é necessário chamar um profissional habilitado para conferir a impermeabilização dos poços dos elevadores, pois os mesmos não podem conter água; verificar as vedações das esquadrias junto aos requadros externos, fazer as revisões das bombas de recalque, sistema de sinal sonoro da segunda bomba e revisar a de recalque manual, além de manter as calhas de drenagem do subsolo limpas.

Tempestade

Além da ocorrência de chuvas prolongadas, com a proximidade do verão também é comum ocorrer às tempestades com descargas atmosféricas, conhecidas como relâmpagos, que muitas vezes provocam mortes e prejuízos. Por isso, a necessidade da utilização dos pára-raios é tão importante, principalmente no Brasil, onde caem mais de 100 milhões de raios por ano e é o país com maior incidência no mundo. A manutenção deve ser feita anualmente e após uma forte tempestade também é importante fazer uma vistoria. Além disso, qualquer reparo no prédio geralmente causa variações no SPDA e deve ser inspecionado também.

Fonte: http://condominiosc.com.br/

Encontre-nos no facebook