Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Dengue: proteja seu condomínio desse mal

Ações simples são fundamentais para evitar a proliferação do mosquito transmissor e afastar riscos da doença

O Secovi-SP, que integra a Comitê de Prevenção à Dengue da Secretaria de Estado da Saúde, chama a atenção dos síndicos, administradoras e imobiliárias para que orientem os profissionais e fiscalizem, durante visitas, os imóveis fechados à venda ou para locação.

“Medidas simples e o empenho de todos são fundamentais na prevenção da doença e no combate ao vetor”, destaca o vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, Hubert Gebara.

Cerca de 80% dos criadouros estão no interior de residências, em recipientes com água parada como pneus, garrafas, vasos de plantas, caixas d’água destampadas e calhas.mosquito da dengue 2

Para lembrar que o controle a dengue deve ser feito durante todo o ano e não apenas nos meses mais quentes, ocorre entre os dias 7 e 12/4 a Semana de Mobilização Social contra a Dengue.

Prevenção em condomínios 

Ações preventivas são o melhor caminho para controlar a doença e impedir a proliferação. Nos condomínios, cabe ao morador verificar possíveis focos e adotar as medidas preventivas em seu apartamento, principalmente em varandas, onde há muitos vasos de plantas. O ideal é colocar pratos justapostos, encher com areia ou furá-los, e também não esquecer de limpar bordas de vasilhas de comida e água dos animais.

O fosso de elevador geralmente acumula água e abriga razoável quantidade de mosquitos. É de lá que eles acessam os andares, uma vez que a capacidade de voo do Aedes gira em torno de dois metros. Ao atingir os pavimentos superiores, o mosquito procria, pica e transmite a doença. O ovo do mosquito sobrevive até 460 dias, cerca de um ano e meio.

O síndico deve tomar providências destinadas às áreas comuns do edifício: manter piscinas sempre com cloro e na quantidade adequada; colocar cloro ou sal de cozinha nos ralos, principalmente da garagem, locais escuros e aprazíveis ao mosquito; evitar acúmulo de água em tambores e sobre guaritas com laje sem caída. É importante orientar os funcionários para que verifiquem pneus, gangorras e objetos para reciclagem de forma a não acumularem água.

Para quem for viajar ou se ausentar de sua residência por um período maior deve adotar os cuidados recomendados antes de sair de casa e também checar as condições do local onde irá ficar, eliminando imediatamente potenciais focos da doença.

Sintomas da dengue

. Procure imediatamente uma unidade de saúde caso apresente sintomas como febre alta dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor no corpo e nas juntas, manchas vermelhas no corpo.

. Se você já tem o diagnóstico de dengue e apresentar sintomas como dores abdominais, vômitos e qualquer tipo de sangramento, retorne imediatamente à unidade de saúde. A dengue pode estar evoluindo para a forma grave, que pode matar.

O que fazer

. Aos primeiros sintomas da dengue, deve-se buscar orientação médica no serviço de saúde mais próximo. A reidratação oral com soro caseiro, água ou sucos pode ser feita antes mesmo da consulta médica.

. Após a consulta, é importante observar alguns cuidados, como: manter-se em repouso; beber muito líquido; usar somente medicamentos prescritos pelo médico para aliviar as dores e a febre.

. Em caso de suspeita de dengue, sempre procurar, o mais rápido possível, o serviço de saúde mais próximo. Todo tratamento só deve ser feito sob orientação médica.

Faça sua parte

. não deixar água acumulada sobre a laje

. jogar no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, potes, latas, copos, garrafas vazias etc

. guardar garrafas, para retorno ou reciclagem, emborcadas e em local em que não acumulem água

. colocar o lixo em sacos plásticos e manter a lixeira bem fechada

. não jogar lixo em terrenos baldios

. manter o saco de lixo bem fechado e fora do alcance dos animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana

. manter a caixa d’água completamente fechada para impedir que vire criadouro do mosquito

. manter bem tampados tonéis e barris de água

. encher de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta ou lavá-los com escova, água e sabão semanalmente

. lavar semanalmente por dentro, com escova e sabão, tanques utilizados para armazenar água

. remover folhas e galhos e tudo o que possa impedir a passagem da água pelas calhas

. se você tiver vasos de plantas aquáticas, trocar a água e lavar o vaso, principalmente por dentro, com escova, água e sabão, pelo menos, uma vez por semana;

. lavar semanalmente, principalmente por dentro, com escova e sabão, os utensílios utilizados para guardar água em casa, como jarras, garrafas, potes, baldes etc.

Fonte: Secovi SP

Encontre-nos no facebook