Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Dicas para facilitar a coleta seletiva do lixo

  • O condomínio deve utilizar pelo menos duas lixeiras: uma será utilizada para o depósito de lixo orgânico (restos de alimento, ossos, cascas e outros) e outra será destinada ao depósito de materiais recicláveis (latas, plásticos, vidros, papéis e outros).
  • Os containers devem estar dentro da norma brasileira ABNT 15.911 e confere qualidade, segurança e durabilidade.
  • Separe os lixos orgânicos em sacos pretos e os recicláveis em sacos transparentes, para facilitar a identificação.
  • Tome o cuidado de embalar cacos de vidro em jornais, revistas ou de forma que os funcionários do condomínio não se machuquem ao manusear o lixo.
  • Guarde uma garrafa pet para armazenar restos de óleo de cozinha. Jogar restos de óleo na pia, além de prejudicar o meio ambiente, causa danos aos canos.
  • Para evitar odores em lixos secos como garrafas pete caixas de leite, por exemplo, é importante lavá-los antes do descarte, para evitar contaminação e mau cheiro. Uma ideia é utilizar a água de enxague da máquina de lavar para isso. Assim, evita-se o desperdício de água potável.
  • Promover ações para reciclarem por meio de palestras educativas, manuais de coleta seletiva, cartazes com as vantagens da reciclagem e preservação dos recursos naturais.
  • Evitar que o funcionário manipule o lixo, isto é, não permitir que separe, abra as sacolas e mexa no seu conteúdo. É fundamental que ele apenas transporte os sacos de lixo para o local da coleta sem precisar abri-los.
  • Se for inevitável a manipulação do lixo pelo funcionário, tornar obrigatória a utilização de EPI (equipamentos de proteção individual), para facilitar o manuseio, evitar acidentes e neutralizar a nocividade dos agentes patológicos existentes no lixo.
  • Lembrando ainda que a falta de uso de EPI pode ensejar riscos de ações trabalhistas baseadas em pagamento de adicional de insalubridade aos funcionários.
  • Restos de materiais de construção (entulhos) podem ser reciclados e aproveitados para novas construções.
  • Nunca descarte medicamentos junto com o lixo comum ou no sistema de esgoto (pias e vaso sanitário, por exemplo, para evitar a contam inação dos recursos hídricos).
  • Existem farmácias, postos de saúde e outros locais que realizam a coleta de medicamentos fora do prazo de validade.
  • O lixo reciclável pode ser vendido a cooperativas, que realizam o processo de reciclagem do lixo.
  • Para restos de alimentos é indicada a compostagem, que transforma os resíduos em adubo de alta qualidade, sem químicas nocivas para jardins e plantas. Na internet há vários modelos e instruções de como fazer. Pode ser feita em apartamento.
  • Materiais como pilhas, lâmpadas, baterias, computadores, impressoras e celulares são considerados tóxicos e perigosos. O ideal é ter um coletor específico para o lixo eletrônico. Existem empresas especializadas na reciclagem desses materiais.
  • A queima de roupas pode produzir fumaças tóxicas. Reutilize de forma criativa ou doe para quem precisa.
  • Incentive a reciclagem e a venda do lixo produzido pelos moradores. Além de ser social e ecologicamente correto, os recursos poderão ser destinados a um fundo para concessão de benefícios aos funcionários do condomínio, ajudando assim a diminuir a rotatividade de pessoal

Fonte: Viva o Condomínio

Encontre-nos no facebook