Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Dicas para um cantinho de estudo funcional

Na volta às aulas, o Morar Bem mostra espaços ideais para estudar

Último fim de semana antes da volta às aulas. Enquanto as crianças se preparam para voltar ao batente, aos pais resta a, enfim possível, tarefa de colocar ordem na casa. E é essencial deixar os espaços de estudo organizados. O Morar Bem selecionou alguns, criados por arquitetos, para ajudar a inspirar quem vive esse momento. E, claro, listou algumas dicas do que não pode faltar nos cantinhos de estudo dos pequenos.

cantinho de estudoA iluminação é um dos itens mais importantes. Se o espaço puder ficar próximo à janela ou em um ambiente que receba bastante luz natural, melhor. Se não for possível, é essencial ter luminárias ou arandelas na bancada ou mesa que será usada para estudar.

— Também é sempre bom criar espaços para que todo o material de estudos esteja sempre à mão — ensina Leila Bittencourt, da Oba Arquitetura.

Para um quarto de uma menina de 9 anos, por exemplo, ela criou, sob uma grande bancada, dois carrinhos com gavetas para guardar folhas, livros, pasta da escola, cadernos. E, na lateral, ainda fez um painel com prateleiras para livros e revistas, além de uma lousa que serve para anotar recados, datas de provas e de trabalhos. Claro que, nesse caso, o quarto era espaçoso. Mas, mesmo em espaços menores é possível ter um bom resultado, com prateleiras ou nichos presos à parede acima da mesa, por exemplo.

— Em alguns casos, também é possível usar mesas em que as gavetas fiquem no próprio tampo e nunca esquecer a ergonomia, que é fundamental — lembra Leila.

Uma solução para sempre respeitar a altura das crianças é usar cadeiras com alturas reguláveis que podem “crescer” junto com a criança. E se a mesa for para uma criança ainda pequena, ela também terá que ser mais baixa.

Fonte: O Globo

Encontre-nos no facebook