Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Dúvidas quanto às mudanças na sacada

Foto: ArquivoUma das grandes tendências do mercado imobiliário atual, especialmente, em grandes metrópoles como o Rio de Janeiro e São Paulo, são as varandas estendidas – também popularmente chamadas de varanda gourmet. A chegada desses espaços abertos nos apartamentos modernos alia o desejo dos compradores de ter uma grande área para receber pessoas, com o barateamento do custo da obra para as construtoras. Segundo a Construglass,empresa especializada em sacadas de vidro e desenvolvimento de projetos para apartamentos, a varanda não é considerada um ambiente fechado.

Naturalmente, com a compra dos apartamentos com varandas, muitos moradores optam por realizar o fechamento do espaço com lâminas de vidro, para garantir um pouco mais de privacidade e até mesmo reduzir o barulho e a sujeira nessa parte do imóvel. Entretanto, o que era visto como uma solução para estes problemas, na verdade, pode se tornar uma dor de cabeça desnecessária para os futuros moradores do empreendimento.

Antes de tomar a decisão de fechar qualquer sacada com vidro é preciso, primeiramente, se certificar que a estrutura do prédio foi preparada para receber esse peso extra. Imagine um cenário em que todos os moradores optam por colocar folhas de vidro em sua varanda, em uma estrutura predial que não previa esse excesso de material na região: os materiais podem ceder e causar um grande acidente e danos ao condomínio. Por isso, é sempre importante conferir com o engenheiro responsável pela obra se a estrutura do prédio é capaz de suportar sacadas de vidro não planejadas.

Questões estéticas e estruturais

Não somente o excesso de peso é um problema para quem opta por fazer sacadas de vidro no seu apartamento. Muitos condomínios não permitem o fechamento das varandas em seu regulamento – por questões estéticas e estruturais. O morador que opta pela alteração do espaço pode ser punido por realizar essa compra mesmo sem a autorização da administradora e do grupo de moradores.

É interessante, portanto, conferir se o seu condomínio permite o fechamento das varandas e qual é o tipo e cor de material autorizado para este fim. Essa padronização ajuda a evitar que a fachada do prédio apresente unidades com características diferentes, prejudicando o aspecto visual do condomínio.

Mais preocupante, entretanto, do que a liberação do condomínio e o estudo das estruturas do prédio, é a aprovação da prefeitura da cidade para o fechamento desse espaço que, inicialmente, era considerado aberto. Como varandas e jardins não têm sua metragem cobrada no IPTU (Imposto Predial Territorial e Urbano) – por serem consideradas áreas não construídas – fechá-las sem autorização prévia é considerado uma infração pela prefeitura.

Muitas pessoas afirmam não se preocupar com essa questão, visto que a prefeitura é incapaz de realizar uma vistoria em todos os condomínios que contam com varandas fechadas, entretanto, basta uma denúncia para que isso ocorra e o morador seja multado. Vale a pena, portanto, antes de envidraçar a sacada, se informar sobre o que pode ser feito para minimizar esses riscos.

Ter uma sacada com vidro é um dos grandes desejos de proprietários de apartamentos com esse grande espaço aberto no imóvel, entretanto, vale a pena se assegurar-se dos riscos.

Fonte: Folha do Condominio

Encontre-nos no facebook