Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Energia extra

Saiba quando vale pena ter um gerador no condomínio e como cuidar dele de forma correta para que dure mais.

Para lidar com apagões e oscilações cada vez mais frequentes de energia elétrica, ter um gerador no condomínio tem-se tornado importante e uma preocupação cada vez maior na vida de muitos síndicos.

Com um gerador é possível garantir, além da energia elétrica nos apartamentos, o funcionamento do sistema de segurança do prédio, como os portões e câmeras, iluminação das áreas comuns ou elevadores.  Em prédios com muitos andares e moradores idosos ou crianças, o gerador tem papel ainda mais importante.

Cuidados iniciais – Quando um condomínio opta por investir em um gerador (algo que pode chegar aos R$ 100 mil no caso de uma torre com 20 apartamentos), é preciso levar em conta que, para estar sempre funcionando nos momentos de queda de energia, a manutenção periódica é fundamental.

O técnico em geradores e manutenção de equipamentos de energia André Ribeiro explica que os cuidados começam logo na instalação do equipamento, pois é necessário que se faça a vistoria de toda a parte elétrica, precisando-se que esteja tudo em ordem para que o funcionamento do gerador não cause problemas futuros.

“Ao instalar o equipamento, que pode ser comprado ou alugado, o primeiro passo é chamar um técnico para fazer uma visita ao condomínio e analisar a potência e a tensão necessárias para a instalação”, conta André.

Ele ainda explica que todo o processo – desde a instalação, até a manutenção – deve ser feito por profissionais de confiança e com experiência comprovada, já que a instalação deve seguir as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Escolhendo bem –  Na hora de escolher o gerador, é importante que o síndico ou o responsável pela compra esteja atento a alguns requisitos, como sempre optar por modelos que atendam ao menos as áreas comuns do condomínio.

Além disso, deve-se escolher um equipamento que tenha um bom tratamento acústico, pois os geradores, enquanto ligados, podem fazer muito barulho e incomodar fortemente os moradores.

Com relação à manutenção, o técnico explica que o ideal é que ela seja periódica para garantir a segurança e o bom funcionamento do aparelho.

“É importante que o síndico agende visita frequente de um técnico ou da empresa responsável pelo equipamento para garantir que o gerador esteja em ótimas condições de uso e proporcione segurança.”

O que levar em conta

  • Contrate uma empresa que tenha registro junto ao CREA, tanto para instalação quanto para manutenção do equipamento
  • Exija que o profissional emita a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART)
  • Tenha um contrato de manutenção contínua para o gerador do condomínio
  • Preveja visitas técnicas mensais à sala do gerador para garantir seu total e perfeito funcionamento
  • Vale avaliar se o mais adequado é comprar ou alugar um equipamento. Há muitas empresas que alugam e já incluem manutenção no contrato

Fonte: iCondominial

Encontre-nos no facebook