Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Está faltando espaço? Saiba como praticar o desapego

Doar, vender, descartar ou reaproveitar? Entenda um pouco sobre como organizar o seu guarda-roupa e dar fim a bagunça.

Por Letícia Lepchak*

É sempre difícil se desfazer de algo, mas tem horas que a necessidade fala mais alto. Além disso, essa atitude vai renovar não só o ambiente em si, mas também o seu interior, dando espaço à novas experiências e emoções.

Para começar é simples: inicie separando tudo que você não utiliza há um bom tempo, e se pergunte qual a real necessidade de manter esses itens ali. Verifique também os itens que estão danificados e precisam ser descartados.

No caso das roupas, você deve responder algumas perguntas também: essa roupa fica bem em mim? Há quanto tempo eu não uso mais? Haverá uma ocasião para usar essa peça? Porque devo manter essa roupa? Com quais outras peças do meu closet esta peça combina?

Ou seja, roupas que você não usa há mais de um ano, dificilmente serão utilizadas novamente. Caso você não queira se desfazer rapidamente, guarde em uma mala separada e caso não sinta falta das peças em um período de 3 meses, pode dar adeus à elas. Aí também se encaixa a questão das roupas que nunca conseguiu usar, ou não teve chance. Procure saber qual é seu estilo e em alguns casos uma Personal Stylist pode ajudar nessa tarefa. Além disso, as roupas que não servem mais também merecem ser desapegadas. A moda muda e o gosto pode mudar também, e nada melhor do que comprar roupas novas quando se chega na tão sonhada numeração. As roupas com significado sentimental devem ser analisadas com cuidado. Para não ficar guardando, você pode optar por tirar uma foto bacana, ou encontrar uma outra utilidade, como fazer uma almofada com aquela camiseta que lhe traz boas recordações.

Lembre-se que tudo o que pode ser aproveitado, você tem a oportunidade de passar adiante e doar, mas caso não queira, pode vender em brechós ou sites de vendas. Aquilo que está velho, rasgado ou manchado merece ser descartado. E tudo o que for cabível de ajustes, leve à uma costureira. Recuperar peças dá a sensação de comprar roupa nova, por isso não deixe pra depois.

Não é fácil se desapegar e se desfazer de tanta coisa, mas a sensação de leveza e bem estar que essa atitude gera é incontestável. O importante é dar espaço para o novo e deixar a energia se renovar.

*Letícia Lepchak é formada em Marketing e Propaganda pelo Centro Europeu, graduanda em Marketing pela PUC-PR e certificada como Personal Organizer pela Facilita Organização. Sempre foi uma apaixonada por organização, e viu nesta profissão a possibilidade de trabalhar com o que ama e melhorar a vida de quem precisa.

Fonte: ImovelWeb

Encontre-nos no facebook