Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Férias sem horas-extras

Condomínio deve estar preparado para cobrir a ausência de qualquer um dos seus funcionários

O período de férias de um colaborador pode ser um problema para condomínios que têm poucos funcionários, mas com organização adequada é possível encarar o período sem grandes contratempos.

De acordo com Fabio Kurbi, diretor vice-presidente da Aabic, o segredo da boa administração de um condomínio é um planejamento correto, de forma que a substituição de funções durante as férias de um funcionário não acarrete excesso de horas-extras, o que significa um gasto exagerado, como também o desgaste físico dos outros integrantes.

Para evitar que isso aconteça, a sugestão é evitar férias nos meses de maior impacto, como em dezembro, quando o prédio está com toda carga de moradores “O ideal é deixar para os meses mais calmos, que são janeiro e julho”, explica Kurbi.

Já a recomendação de Thais Kumagai, encarregada de uma administradora de imóveis, é o condomínio fazer uma programação anual de férias dos funcionários, e sempre na sequência de meses.

Cobertura terceirizada – Grande parte dos condomínios possui em média sete funcionários fixos (três porteiros, um zelador, um folguista e dois faxineiros) e, nesses casos, o mais adequado, inclusive economicamente, é a contratação de um funcionário terceirizado por tempo determinado.

“Se o condomínio for pagar em dobro por horas-extras para  todos os empregados, fica muito mais caro do que esse tipo de contratação”, explica Hubert Gebara, vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi SP (Sindicato da Habitação).

Descanso seguro para todos

  • Se o condomínio fica relativamente vazio nas férias, é preciso orientar porteiros, faxineiros e moradores sobre alguns cuidados básicos de segurança
  • O condômino não deve informar a data de retorno de moradores aos funcionários e esses precisam evitar dar informações a qualquer pessoa sobre quem está viajando e o período de ausência
  • Funcionários com excesso de trabalho correm o risco de ficarem desatentos e comprometerem a segurança do condomínio

Fonte: iCondominial

Encontre-nos no facebook