Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Geradores mantêm funcionamento do condomínio

Geradores mantêm funcionamento do condomínio

Geradores evitam situações desagradáveis e garante a segurança dos condomínios mesmo em longos períodos sem energia

Agorafobia é o medo intenso de ficar preso em situações ou lugares de onde é difícil escapar, entre eles o elevador. A simples ideia de estar confinado em um cubo suspenso causa pavor em muita gente, mas um gerador pode evitar casos como esse, que são desagradáveis inclusive para quem simplesmente precisa se deslocar dentro de um edifício de muitos andares. A tecnologia tem ganhado cada vez mais adeptos em Santa Catarina, sendo a implantação possível em qualquer condomínio, contanto que haja uma área disponível para a instalação e compatibilidade com a carga que o equipamento gera.

Na área litorânea do estado catarinense são comuns as quedas de energia, principalmente na alta temporada. Nessas situações, os edifícios acabam ficando vulneráveis, já que os principais sistemas de segurança, como portões, câmeras de vigilância e iluminação, costumam estar conectados à rede elétrica. “Os condomínios que contam com um gerador estão blindados contra apagões, desde que sigam os procedimentos de manutenção preventiva”, destaca Valdo Luiz Morales Costa, técnico especializado em geradores.

Movido a diesel, etanol ou GNV, o gerador tem autonomia relacionada à quantidade de combustível disponível no tanque e volume de carga aplicada nos locais a que atende. No condomínio Ritz Class, no centro da Capital, o equipamento abastece as áreas comuns por até 10 horas. “O gerador tem grande utilidade e facilita a vida dos moradores. Na falta de energia, o gerador assume a carga no prédio e passa a alimentar as áreas comuns, que são fundamentais, como as escadas e corredores, elevadores e acessos como as portas automáticas e portões”, relata o síndico, Severo Corrêa da Silva Filho.

Além dos espaços citados pelo síndico, o técnico Valdo destaca que o sistema também pode abastecer apartamentos, por meio da implantação de uma fonte de energia que dá suporte a equipamentos médicos, por exemplo, assim como as bombas de recalque d’água e de drenagem do edifício. Segundo ele, a tecnologia é “inteligente” e assume o controle de modo automático caso seja necessário. “Na falta de energia elétrica ou quando a tensão está muito alta ou muito baixa, um controlador supervisiona as funções. Em qualquer uma dessas situações o controlador irá mandar informações para o grupo gerador assumir a carga”, explica.

Implantação e manutenção

Os geradores mais utilizados no mercado custam, em média, R$ 45 mil, mas condomínios de alto padrão optam por tecnologias de cerca de R$ 100 mil, detalha Valdo. Antes de optar pela compra, no entanto, vale lembrar que é sempre indicado pesquisar empresas bem cotadas, por meio de indicações, pesquisas e consultas processuais. Além disso, é necessária a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) para instalação do equipamento, assim como autorização do Corpo de Bombeiros, ressalta Valdo.

geradores

Síndico Severo Corrêa da Silva Filho: quando falta energia, o gerador abastece os oito elevadores e a iluminação das áreas comuns do condomínio Ritz Class

No Condomínio Visionnaire Neoville, no bairro Abraão, em Florianópolis, certa vez faltou luz durante toda a noite, mas o único gerador do edifício conseguiu abastecer todos os elevadores e áreas comuns. “O gerador atende nossas expectativas, quando ficamos sem energia, ele aguentou todos os oito elevadores, além da nossa área comum, com as câmeras em funcionamento pleno”, relatou a síndica Claudia Bartel Dalmau.
Com uma empresa que realiza manutenção mensal, além dos testes semanais de funcionamento que a máquina faz de modo automático, Claudia contou que nunca houve problemas com o equipamento. O síndico Severo, por sua vez, já lidou com falhas, por isso ressalta a importância das revisões. “Como toda máquina ou sistema, com o tempo sempre vai haver algum tipo de problema, por isso a necessidade de mantê-lo sempre em condições de operação” observou Severo.

“A manutenção deve ser em caráter permanente, com revisões periódicas, tendo em vista que o sistema funciona automaticamente e a qualquer momento pode faltar energia. Mas não existe nenhum ponto negativo, dada a importância do sistema dentro de um condomínio ou de uma empresa. Nada para, a vida não para”.

Para conservar o gerador de energia

  • Manutenção preventiva: é a manutenção planejada que previne a ocorrência da corretiva. Os serviços incluem reparos, troca de óleo lubrificante, filtros, verificação da qualidade e possível contaminação do combustível, regulagens conforme especificação do fabricante e medição da isolação do gerador.
  • Manutenção corretiva: é a manutenção não periódica, necessária após falhas e erros. Trata-se da correção dos danos atuais e não iminentes.
  • Automação: é um sistema automático de controle pelo qual os mecanismos verificam seu próprio funcionamento, efetuando medições e introduzindo correções, sem a necessidade de interferência do homem.
  • Retrofit: é o processo de modernização de alguns equipamentos já considerados ultrapassados ou fora das normas.

Fonte: NewTec

Encontre-nos no facebook