Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Gesso para toda obra

Rapidez, beleza e praticidade: essas são algumas das qualidades oferecidas pelo gesso em projetos de interiores. Versátil, o material é comercializado em duas versões – em placas ou acartonado (com estrutura metálica interna) – e pode ser usado em praticamente qualquer parte da casa, do teto ao banheiro.

Como as placas são lisas, o acabamento é idêntico ou até mesmo superior ao feito de alvenaria. O material tem ainda algumas vantagens extras. Na forma acartonada, por exemplo, ele pode ter revestimento de lã de vidro e funcionar como ótimo isolante acústico e térmico.

– Nesse caso, há um vão entre a placa e a lã, que impede a passagem de som de um ambiente para o outro – explica a arquiteta e urbanista Adriana Pestana.

aplicação de gesso

A economia de tempo e de dinheiro é apontada pelo gesseiro Gilvan Lourenço da Silva como outro ponto positivo. Dono de uma empresa especializada no ramo, ele calcula que, enquanto uma parede de alvenaria de 100 metros quadrados leva 30 dias para ficar pronta, a equivalente em gesso fica de pé em cinco dias.

Auxílio para iluminação
Além das paredes e das sancas, o material é comumente usado para moldar tetos de banheiros. A manutenção simples permite que eventuais vazamentos e problemas de tubulação sejam resolvidos sem reformas traumáticas. Gilvan explica que essa parte da casa exige um material especial, com aditivos hidrofugantes, à prova de umidade. Depois de instalado, o gesso leva ainda uma mão de tinta impermeabilizante, que garante a durabilidade da obra.

aplicação de gesso

O gesso desempenha ainda um importante papel no acabamento de projetos, já que é perfeito para disfarçar vigas e fios de iluminação.

– Com o forro de gesso, podemos direcionar a luz, pois ele propicia a passagem de tubos – explica a designer de interiores Ana Claudia Cavalcanti.

Para ambientes comerciais e consultórios alugados, a profissional destaca a possibilidade de remanejar paredes e divisórias com a ajuda do material. Apesar de mais estreitas e leves que as paredes feitas de alvenaria (o peso da alvenaria comum é, em média, de 165kg por metro quadrado, contra apenas 23kg do gesso), Ana Claudia diz que o material é resistente e aguenta objetos mais pesados, de até 10kg.

– Mas é preciso aprender a usar buchas e parafusos próprios para elas no lugar de pregos – acrescenta.

Conheça os tipos de gesso

Gesso acartonado ou drywall
– É o mais usado. Serve tanto para a construção de paredes e divisórias quanto para forros. Com o revestimento adequado, pode se tornar um bom isolante térmico e acústico. É formado por estruturas de aço galvanizado e chapas de gesso, que se encaixam e são fixadas por um tirante de arame.

Gesso em pó
– Geralmente só para pequenos reparos, como tapar buracos de pregos e rachaduras.

Placas de gesso convencional
– Usadas para forro.

Blocos de gesso
– Para construção de paredes, divisórias, balcões, etc.

Fonte: Ana Claudia Cavalcanti, designer de interiores, ZAP Imóveis

Encontre-nos no facebook