Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Guarda-corpo: evitando acidentes

Seja em ambientes comerciais ou residenciais, é preciso ter cuidados na instalação para garantir a segurança

A queda da menina de 3 anos no aeroporto Tom Jobim, no início deste mês, alerta para os cuidados na instalação de guarda-corpos em locais públicos e até em casa. A criança caiu de uma altura de 5 metros enquanto brincava no área de circulação do aeroporto do Rio de Janeiro. Após análise dos especialistas, concluiu-se que os guarda-corpos apresentam vãos de até 20 cm, espaçamento irregular bem acima do máximo permitido pela norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) NBR 14718, que é de 11 cm.

guarda corpoCarlos Henrique Mattar, gerente de marketing da Cebrace, produtora de vidros e espelhos, afirma que o uso de guarda-corpos de vidros é uma tendência por oferecer beleza, modernidade e segurança. Entretanto, o segredo de sua segurança, em ambientes residenciais e públicos, está no tipo de vidro e na boa instalação. “Além de respeitar a distância entre perfis exigida pela NBR 14718, é obrigatório o uso de vidros laminados, compostos por duas lâminas de vidro e uma película de alta resistência, o que impede que pessoas e objetos ultrapassem o vão. Mas, para garantir a segurança, a boa instalação é fundamental, bastando respeitar as normas determinadas pela ABNT para todos os tipos de materiais”, completa.

A norma, em vigor desde 2008, determina a instalação do guarda-corpo em qualquer local de acesso livre em que haja um desnível maior do que 1 m entre o piso e o patamar abaixo. A NBR 14718 também especifica a distância entre perfis em até 11cm, além de citar as formas mais seguras para ancoragem dos guarda-corpos e demonstrar como devem ser realizados os testes de resistência à carga e sobrecarga.

Guarda-corpos de vidro

Mattar orienta ainda que, no caso dos guarda-corpos de vidro, é preciso considerar a parte estrutural, que deve suportar o peso próprio, o peso do vidro e a carga extra. “Além disso, o vidro deve ser especificado de acordo com o número de apoios, dimensão e carga de vento, cálculo que consta na NBR 7199″, explica. Em seguida, é necessária a realização de testes de resistência contra impacto, eliminando o risco de queda de pessoas.

Em todos os casos, devem ser usados vidros laminados. Vale ressaltar que esse tipo de vidro também exige alguns cuidados na instalação, como não apoiar ou instalá-lo em contato com materiais mais duros que ele, proteger as bordas (com o uso de calços, por exemplo) e não gerar tensões de tração. Dessa forma, respeitando as normas e com uma boa instalação, é possível obter a estética moderna, leve e integrada que o vidro oferece, aliada a segurança necessária.

Fonte: Folha de Londrina

Encontre-nos no facebook