Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Inove e recicle! Veja dicas para instalar um sistema de coleta seletiva em seu condomínio

Cooperativas especializadas em reciclagem disponibilizam treinamentos e planejamento

O processo de reciclagem de lixo é cada vez mais frequente em condomínios. Mas a viabilidade do projeto ainda é questionada por moradores pela falta de conhecimento e também pela falta de planejamento dos edifícios.

Alexandre Furlan, sócio fundador do Instituto Muda, que faz um trabalho de reciclagem em prédios, acredita na efetividade do sistema e, com treinamento, na colaboração dos moradores.

coleta seletiva 4“Para que um projeto de coleta seletiva seja um sucesso, o primeiro passo é fazer um bom planejamento como qualquer outro projeto. O material reciclável, em sua maioria, tem seu volume 10 vezes maior que seu peso. Portanto, é necessário ter um espaço para armazenar”, diz Furlan.

Segundo Furlan, em média, um apartamento com duas pessoas produz um saco de 100 litros por semana de lixo reciclável. Uma família com quatro pessoas produz 200 litros.

Antes de tudo, é necessário que haja comunicação entre os condôminos. “É importante divulgar a todos os envolvidos no processo, moradores, funcionários e domésticas e em todos os meios de comunicação possíveis”, reforça Furlan.

O custo para a instalação do sistema pode variar entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, dependendo do tamanho do prédio e do número de apartamentos.

O Instituto Muda cobra um valor mensal para prédios com 100 apartamentos de R$ 450 para fazer todo o planejamento, que inclui o projeto, treinamento, comunicação e relatório. Após a implantação, o Instituto se responsabiliza por fazer a retirada do lixo uma vez por semana.

Além de ajudar o meio ambiente e deixar a área comum do prédio mais limpa, o processo de coleta de lixo pode render verba extra para os condomínios. “Quanto maior for a quantidade de lixo, o condomínio consegue gerar receita com a venda do lixo reciclável”, explica Marcos Luís, proprietário da empresa Recicla Ambiental.

A Recicla Ambiental também trabalha com planejamento, treinamento e escopo para implantação da coleta seletiva, mas sem a instalação das lixeiras. O valor de retirada varia de acordo com a quantidade de lixo produzida pelo prédio.

“Nós cobramos R$ 1.500 para retirar o lixo. Dependendo do que o condomínio gera, se o transporte for justificado de acordo com a quantidade de lixo, a retirada não tem custo”, diz Luís.

Para que a reciclagem dê certo, é melhor que o condomínio contrate uma empresa qualificada ou uma cooperativa especializada para o transporte do lixo e não depender da prefeitura.

Veja abaixo dicas importantes para a implantação de um bom sistema de reciclagem em condomínios:

Comunicação

É importante seguir três passos antes do início da coleta seletiva em prédios:

- Início da coleta. Deve-se avisar a todos que o processo irá se iniciar no condomínio, mostrando datas de treinamento, coleta e investimentos necessários para o processo.

- Procedimentos. Deve-se comunicar onde os moradores deverão jogar o lixo reciclável.

- Resultados. Mostrar como anda o andamento do projeto é importante e influencia os moradores que não fazem a reciclagem.

Treinamentos

Muitas pessoas não sabem como fazer a separação dos recicláveis. Por isso, é importante promover reuniões e palestras com profissionais qualificados para que seja tudo bem esclarecido. Os moradores precisam saber o que pode e o que não pode reciclar.

Coletores

Não é necessário separar cada tipo de lixo, como metal, plástico, vidro e papel. Coloque apenas duas lixeiras, uma para lixo reciclado e outra para não recicláveis. Isso facilita a adesão dos moradores e também porque a cooperativa que recolhe o lixo faz uma nova triagem em seu depósito.

Informar a necessidade de limpeza dos recicláveis

O material da coleta seletiva será vendido e, se sujar, será desvalorizado. Além disso, o lixo reciclável será armazenado dentro do condomínio e, se estiver sujo, pode atrair insetos e animais.

Indicar junto às lixeiras o que deve ser reciclado

São eles: papel, vidro, metal, plástico e embalagem longa vida (tetrapak). O que não pode ser reciclado: resíduos infectantes, guardanapo, entulho, restos de comida, madeira, papel higiênico sujo e isopor.

Fonte: ZAP Imóveis

Encontre-nos no facebook