Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Investir o FGTS em um imóvel em leilão é um bom negócio?

A publicitária Daniela Marques está há cinco anos juntando dinheiro para poder dar entrada em um imóvel. Em 2017 ela teve uma surpresa: ela pode resgatar seu FGTS que estava no valor de R$ 72 mil. Com essa boa notícia ela finalmente vai poder comprar seu apartamento, dois anos antes do que ela havia planejado. Mas é um bom momento para comprar um imóvel?

O professor de economia do Insper, Otto Nogami, diz que vale a pena utilizar esse dinheiro do fundo de garantia e comprar sua nova casa. “O imóvel de leilão tem um custo base que é o preço mínimo”, explica. O economista diz que os preços chegaram em um valor de “acomodação”, ou seja, não devem cair mais. No entanto, existe uma perspectiva de retomada e a tendência é de que o preço volte a subir.

“Dentro desta ótica, é o momento interessante para adquirir um imóvel, uma vez que estamos no fundo do poço”, explica Nogami. Segundo o economista, o preço vai reagir rapidamente com a retomada da economia e quando o desemprego diminui, aumenta a predisposição das pessoas em se aventurar em projetos mais audaciosos.

A CEO da Leilão Vip, Cristiana Boyadjian, diz que no edital do leilão estão todas as informações que o comprador precisa para conhecer as características do imóvel, principalmente se ele for um local onde o interessado quer morar. “Eu aconselho a pesquisar o local onde o imóvel está, se cadastrar num site de leilões de confiança e tirar todas as dúvidas com a equipe comercial”, explica.

Hoje em dia os sites de leilões são autoexplicativos e acessando esses locais já é possível ter uma ideia de como as transações são feitas. Cristiana conta que algumas pessoas preferem ir pessoalmente até o escritório, para conversar diretamente com a equipe e ter a segurança que precisa para fechar negócio.

Algumas opções de leilão permitem o financiamento, já que muitas transações são feitas com bancos. Assim como a publicitária Daniela, a maioria das pessoas possuem apenas a entrada para comprar um imóvel, no entanto, no edital está a informação se há a possibilidade de financiamento e de parcelamento.

Fonte: https://revista.zapimoveis.com.br

Encontre-nos no facebook