Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Lâmpadas de Led: ser sustentável em Casa

Que tal apostar da sustentabilidade para incrementar a decoração casa? Veja como as lâmpadas LED podem ajudar você a economizar e ter um jardim em casa ainda mais bonito!

Pela primeira vez em 2017 a conta de energia elétrica veio com a chamada bandeira vermelha em abril, um acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 kW/h, valor estipulado para o patamar 1. A medida foi tomada por conta do baixo nível de chuvas que obrigou a entrada em ação das usinas termelétricas, mais caras do que as hidrelétricas. A ideia é também incentivar o uso consciente da luz pelos consumidores, evitando o desperdício.

Ciente de que o uso sustentável da luz é a melhor forma de preservar o meio ambiente e o bolso dos consumidores, a troca das lâmpadas da casa por LED é a melhor opção. Veja como e porque ser sustentável em casa com as lâmpadas LED pode ser a melhor solução também para a decoração casa.

Mais durabilidade e economia com sustentabilidade

Um dos pontos interessantes das lâmpadas LED é que nelas a energia consumida é transformada em iluminação, não em calor – portanto não há desperdício de energia. Para se ter uma ideia, uma lâmpada incandescente de 60 W corresponde a uma LED de apenas 4,5 W, ou seja, uma economia de 55,5 W/hora.

Ela também é mais econômica em relação a outros tipos de lâmpada. Em relação a uma fluorescente tubular de 40 W, por exemplo, a LED equivalente tem apenas 18 W, com economia de 22 W/hora.

Por aí já dá para perceber a economia que a troca representa na conta de luz. No entanto, se você pensar na durabilidade desse tipo de lâmpada, vai ver que vai economizar também na frequência de troca – o que também compensa o preço mais caro da LED.

A LED tem em média 50.000 horas de vida útil, ou seja, quase 5 anos e 7 meses. Aí é só fazer a comparação: a incandescente dura 1.000 horas, a fluorescente compacta 6.000, a fluorescente tubular 7.000 e a halógena 3.000 horas de vida. Assim, em termos de durabilidade, uma única lâmpada LED é igual a 50 lâmpadas incandescentes ou oito fluorescentes ou 16 halógenas.

As lâmpadas LED têm ainda uma outra vantagem, desconhecida da maioria das pessoas: ela não oferece riscos à saúde. Como ela não emite radiação IV/UV, não há danos à pele, às plantas, aos animais nem objetos ou produtos que fiquem expostos. E como não metais pesados em sua composição, não há necessidade de descarte especial, não oferecendo risco ao meio ambiente.

Como usar as lâmpadas LED na decoração casa

28_04_led1

A forma como uma casa ou apartamento é iluminado pode mudar completamente a percepção que se tem da decoração – por isso os projetos de iluminação são tão valorizados por arquitetos e decoradores. No entanto, há alguns aspectos sobre as lâmpadas LED que muita gente nem imagina.

No jardim, por exemplo, elas não são só um exemplo de sustentabilidade, mas também de beleza e sofisticação, sem falar na tecnologia que as cercam. Como já existem modelos com conexão via wi-fi e bluetooth para luminárias de lâmpadas LED, é possível personalizar seu uso através de programação.

Por outro lado, elas também ajudam as plantas a crescer de forma mais rápida e saudável – fato que, acredite, já foi comprovado pela NASA. Em 2012 um grupo de biólogos do Laboratório de Ciências Espaciais da NASA, comparou a reação de legumes expostos a lâmpadas fluorescentes e a lâmpadas de LED para testar as melhores formas de armazenar a comida dos astronautas em longas missões. O resultado, você já imagina: descobriram que elas são as melhores para o cultivo quando o reabastecimento na Terra é complicado.

Usando as LED no jardim em casa

28_04_led2

Por outro lado, uma empresa canadense utiliza as LED na irrigação noturna de suas plantações. A SprayTest Controls descobriu que além de iluminarem muito mais do que as outras – com apena duas delas é possível abranger mais de 45 metros de área plantada – e não esquentam, já que o calor é dissipado através de uma saída na base do bulbo.

Assim, as plantas não sofre com o calor emitido pelas lâmpadas e há maior tempo de vida útil. Outra vantagem é que você pode regular a cor e a intensidade da planta LED, combinando decoração e praticidade. Basta adaptar a LED às cores que as plantas absorvem durante seu ciclo de vida.

28_04_led3

Oi? É isso mesmo, você não leu errado. Basta fazer um repeteco das aulas de biologia: as plantas são verdes porque elas absorvem todas as cores, menos a verde, acabando por refletir essa cor. Mas já se sabe que as cores que melhor “conversam” com as plantinhas e ajudam na fotossíntese são o azul e o vermelho, dispostas em um ângulo de 60º em relação ao verde na tabela.

Só que enquanto o vermelho pode causar danos ao crescimento, o azul estimula a abertura dos estômatos, parte da célula que permite a entrada de gás carbônico facilitando a fotossíntese.

Por isso, se você tiver um jardim em casa, seja em vasos ou no solo, você pode aliar decoração apartamento e sustentabilidade para deixar seu cantinho ainda mais bonito gastando menos por mês com a conta de luz.

Há ainda muitos outros projetos que podem ser feitos com as lâmpadas de LED, valorizando cada aspecto da decoração casa. Só que você precisa é de criatividade e inspiração!

28_04_led4

28_04_led5

28_04_led6

Fonte: ImovelWeb

Encontre-nos no facebook