Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Morando em condomínio

Vida cercada oferece mais conforto e segurança

Resultado de imagem para condominio desenhoEles oferecem conforto, área de lazer e verde, porém exigem maior atenção e cuidado com a segurança e manutenção

Atualmente, diante de tantas notícias de assaltos, sequestros, roubos e crimes de forma geral, a preocupação com a segurança da casa se tornou unanimidade na hora de pesquisar um lugar para morar. Não basta apenas estar bem localizado ou ter estabelecimentos por perto: é preciso ter segurança como plano primordial.

Por isso, ano após ano cresce o número de pessoas, principalmente de famílias, que procuram um bom condomínio para morar. Esta preferência está relacionada principalmente ao medo de ladrões e assaltos.

Elas levam em conta critérios como a paisagem, vista da janela ou do quintal, comércio próximo e a facilidade de acesso, além da possibilidade das crianças poderem brincar na rua com maior liberdade, pois o risco de atropelamento é menor.

Em sua maioria eles são mais silenciosos dando um conforto inigualável para os moradores, bem diferente de quem mora em casas de rua ou vilas, por exemplo, que ficam mais expostos a barulhos de movimento de trânsito e, muitas vezes com pouca segurança, ficando bem mais expostos a assaltos, invasões e vandalismo.

Porém, hoje muitos condomínios, visando um maior conforto e segurança, além de seus muros altos estão preferindo contratar empresas terceirizadas para prestação de serviços como portaria, limpeza e segurança.

“Além de ser mais eficiente, acaba gerando uma maior economia.”, informa a síndica Pilar Moreno, que administra o Condomínio Martha Regina há quatro anos.

Esses profissionais terceirizados passam por um rigoroso treinamento preparatório, com testes situacionais e são instruídos a ter boa convivência com os moradores. Quando há uma boa comunicação entre moradores e funcionários, as chances de maior segurança e serviços bem executados são maiores. Mesmo assim, os condôminos devem evitar intimidades com esses profissionais, como por exemplo, não deixá-los adentrar em suas casas, não ostentar posses, entre outras atitudes.

Além da contratação de equipe treinada e especializada, outra preocupação dos condomínios são os equipamentos de segurança que são peças fundamentais para o bem estar de todos os condôminos. A guarita dos prédios deve ser fechada, blindada, mantida trancada e com ar-condicionado, película escurecida, passa documentos, banheiro e água, para que o porteiro não precise sair do local e com um controle de abertura de porta com monitoramento por imagem.

Em muitos condomínios os compartilhamentos dos custos possibilitam usar sistemas mais sofisticados e com o número menor de condôminos andando pelas ruas, facilitando a vigilância assim como a percepção de pessoas estranhas no condomínio.

Fonte: http://jornaldiadia.com.br/

Encontre-nos no facebook