Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Mudanças no Minha Casa Minha Vida inclui aumento na faixa

A partir de agora, poderão aderir ao programa habitacional do governo famílias com renda mensal de até R$ 9 mil

O programa Minha Casa Minha Vida já ajudou muitas pessoas a conseguirem realizar o sonho da casa própria. O baixo preço dos imóveis e a facilidade no pagamento são os maiores atrativos do programa. Nesse ano o governo já anunciou mudanças nas regras para aumentar o número de beneficiários. Segundo o governo atual, essas medidas buscam reaquecer a construção civil, um dos principais setores da economia e com isso gerar mais empregos.

O programa é dividido por faixas de renda e elas ganharão novos valores nessa etapa. O teto irá aumentar e com isso mais pessoas poderão ingressar no programa.

minha casa minha vida

Como é atualmente?

O modo atual do programa contempla quatro faixas de renda:

Faixa 1: renda bruta mensal de até R$ 1.800,00.

Faixa 1,5: renda bruta mensal de até 2.350,00.

Faixa 2: renda bruta mensal de até R$ 3.600,00.

Faixa 3: renda bruta mensal de até R$ 6.500,00.

Como vai ficar?

A faixa 1 continuará do mesmo jeito.

Faixa 1,5: renda bruta mensal de até R$ 2.600,00.

Faixa 2: renda bruta mensal de até R$ 4.000,00.

Faixa 3: renda bruta mensal de até R$ 9.000,00.

Outras mudanças a caminho

Além do valor mensal aumentar, os juros também irão mudar. Os números ainda não foram divulgados, mas é importante ressaltar que continuarão menores do que os de mercado. O governo também irá alterar o valor máximo do imóvel para aqueles que irão utilizar o FGTS na compra dele. Em São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro, o teto vai passar de R$ 225 mil para R$ 240 mil. No restante das cidades o valor subirá de R$ 170 mil para R$ 180 mil.

 

Fonte: ImovelWeb

Encontre-nos no facebook