Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Não fique sem fazer nada neste fim de semana

Apesar da chuva, Curitiba está cheia de opções de entretenimento que vão desde festivais de cinema gratuitos, peças, exposições e muito mais

Para quem é curitibano, a chuva faz parte da rotina, então é hora de planejar o fim de semana. Confira aqui o melhor do que acontece de sexta até domingo na capital, escolha sua programação e divirta-se com muita arte, cultura e música:

CINEMA

Jonathan Campos/Gazeta do Povo /

O Festival Brian de Palma: 24 mentiras por segundo, que vai até domingo na Caixa Cultural, apresenta diversos filmes menos conhecidos da vasta carreira do diretor de “Scarface”, “Vestida para Matar”, “Os Intocáveis” e outros. De Palma também é responsável por ter descoberto o ator Robert De Niro. Entre os filmes que serão exibidos neste fim de semana estão “Saudações” e “Olá Mamãe!”, dois dos primeiros trabalhos do ator. Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados na bilheteria do Teatro da Caixa meia hora antes de cada sessão. As sessões ocorrem às 16h, às 18h e às 20h e o último filme sempre é seguido de bate-papo com críticos de cinema.

EXPOSIÇÕES

No mundo das artes, o consagrado artista curitibano Geraldo Leão volta a expor suas obras, após um longo período sem mostrar nenhum trabalho para o público. Mestre e doutor em História, pesquisador das relações entre arte e política no modernismo brasileiro, Leão traz a mostra Pretérito Presente para o Portão Cultural. Na exposição, há quadros produzidos pelo artista nas décadas de 1980 e 1990, junto com trabalhos recentes, criados do final do ano passado até agora. O conjunto dos trabalhos mostra as diferenças de época, como o uso de diferentes materiais.

Também com viés político a exposição Claudio Kambe e Attila Wensersky – Obras dos Dois Artistas da Geração 1970 está em cartaz. Duas técnicas e duas visões de mundo diferentes compartilham o anexo do Museu Guido Viaro. Em grandes telas quadradas acinzentadas, Kambe retrata a mecanização do ser humano, faz crítica à política e ao comportamento contemporâneos.

LITERATURA

No domingo (25), será lançado o livro “Espelho da Cidade – reflexões a partir do graffiti de Curitiba”. Escrito por pesquisadores e artistas relacionados ao grafite, a obra examina em profundidade o grafite produzido em Curitiba nas últimas décadas. Eles procuram entender a origem dessas manifestações e propor ações de inteligência para combater os excessos sem partir para a repressão. O lançamento acontece na galeria ACASA (Rua Desembargador Benvindo Valente, 312 – São Francisco).

MÚSICA

Para quem quer dançar e cantar, Os Paralamas do Sucesso retornam a Curitiba com novo show. A turnê “Trinta” celebra os 30 anos de formação do grupo. No repertório estão músicas de Led Zeppelin, The Police, Gilberto Gil e Lulu Santos, entre outros sucessos da banda. O show acontece no Teatro Positivo, sábado (24).

Já o público infantil pode curtir o gigante festival Planeta Kids, que também acontece no Teatro Positivo, no domingo (25). O musical, que começa às 11h, reúne personagens famosos da TV. O espetáculo é dividido em três partes: dois shows – da turma do The Looney Tunes e dos Smurfs – e a apresentação do musical “Lazy Town – A Aventura dos Piratas”, versão teatral para o seriado da TV.

Uma opção mais alternativa é o show da banda gaúcha Apanhador Só, que retorna a Curitiba para mais uma apresentação de seu disco Antes Que Tu Conte Outra. Os jovens músicos fazem um indie rock com pegada MPB que faz bastante sucesso entre o público curitibano. O show acontece no Sesc da Esquina hoje (23), mas corra, pois restam poucos ingressos.

TEATRO

Nos palcos, a sugestão é a peça Super-Homens, uma comédia que trata dos medos, inseguranças e sentimentos dos homens com relação ao mundo feminino. Para criar uma situação 100% masculinizada, o espetáculo se passa em um quartel de exército. O roteiro é uma criação coletiva entre todos os atores, que adicionaram experiências pessoais à história. O tema destaca as questões de gênero, fazendo crítica à aparência civilizada de nossa sociedade que tenta (sem sucesso) camuflar seu padrão sexista, machista e homofóbico.

Já o espetáculo As Feras também discute alguns tormentos e aflições do ser humano, mas de forma mais dramática. Três personagens bem diferentes entre si se vêem presos em um mesmo cômodo, tentando se esconder de feras que os perseguem do lado de fora. O trio vive um clima de ameaça constante, física e psicológica, convidando a plateia a refletir sobre os limites de cada um. Ao mesmo tempo, a ironia e o sarcasmo estão presentes no texto

Fonte: Guia Gazeta do Povo

Encontre-nos no facebook