Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Otimizando os custos

Cortar os gastos é necessidade de muitas famílias, assim como dos condomínios. O síndico, neste caso, tem a missão de orientar, incentivar e apoiar os moradores.

“Para começar, é preciso um diálogo que faça com que ninguém reclame do bolso no futuro. A interação dos moradores e síndico é fundamental para essa melhora e otimização”, explica Luís Eduardo Barros, economista e consultor.

Ele conta que é essencial analisar o corte de gastos, como mão de obra, energia, água e outros materiais de consumo.

“Reduzir algumas contas, que, com facilidade, podem ser evitadas, melhora e facilita a boa economia do condomínio e do próprio morador, que aprende a administrar os custos de casa”, diz.

Ele ainda destaca a importância de trocar as lâmpadas tradicionais por led.

“Os empreendimentos não são entregues com lâmpadas leds. O impressionante é que ela garante 50% de economia a mais que a incandescente tradicional. A redução na conta do final do mês pode garantir um investimento recuperado”.

Já Paulo Sanford Feitosa, síndico, economista e especialista em finanças, aponta a importância da água de reaproveitamento.

“Atualmente, é possível ter economia com a água de reuso. Aquela água da chuva, que provavelmente seria descartada, pode ser tratada e reutilizada. Só é preciso ter captação e lençol freático”, explica.

Ele lembra o uso racional de água, como não passar muito tempo no chuveiro, não limpar a calçada com a torneira e não deixar a torneira aberta enquanto lava as mãos ou louças.

Quanto à mão de obra, ele pontua que, em assembleia dos condôminos, é possível oferecer uma opção de enquadramento para o condomínio.

“Por exemplo, às vezes, a quantidade de funcionários não condiz com o tamanho do empreendimento. O ideal seria pagar pelo número exato de trabalhadores de acordo com o serviço, o que economiza bastante”.

Além disto, os contratos dos serviços de elevadores e jardinagem podem ser analisados para adequá-los com a necessidade dos condôminos.

Fonte: https://mobile.opovo.com.br/

Encontre-nos no facebook