Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Portaria, acesso e segurança

Foto: Divulgação

É fundamental ser detalhista na hora de contratar

Entre as pessoas que preferem morar em condomínio fechado, a primeira e mais importante expectativa é a busca da segurança. Uma das peças-chave para atender essa necessidade é o serviço de portaria, afinal, tudo que entra no condomínio passa primeiro na guarita de entrada, desde a visita até o funcionário que vai fazer a manutenção da televisão a

É fundamental ser detalhista na hora de contratar cabo de algum apartamento, inclusive, a permissão do acesso de veículos.

Por isso, é fundamental ser detalhista na hora de contratar um porteiro. Existem algumas características imprescindíveis que este profissional deve ter, e cordialidade é uma delas. Contratar um profissional que esteja preparado para lidar com os condôminos e com os diversos tipos de situações do dia a dia é vital para manter moradores e visitantes satisfeitos e seguros.

Na avaliação do síndico Amilton Saraiva, que atua na prestação de serviços terceirizados, não é adequado, por exemplo, contratar qualquer um que “apenas” se diz preparado para a função. Segundo Amilton, o aconselhável é fazer a contratação através de uma empresa especializada. Ele acredita que “a contratação sem a empresa pode trazer riscos como admitir um profissional sem capacitação técnica, sem avaliação de antecedentes criminais, entre outras exigências de filtragem para este tipo de trabalho, que envolve segurança preventiva”, explicou.

O síndico também defendeu ser fundamental a contratação de um porteiro através de uma empresa especializada, pois, “a empresa tem condições de avaliar melhor o candidato no atendimento ao condomínio e ao condômino, disse.

Outro argumento utilizado por Saraiva foi com relação à economia. De acordo com ele, “na contratação direta há muita rotatividade, e isso encarece o custo com diversas rescisões e encargos trabalhistas.”

Como exemplo, Amilton Saraiva citou o porteiro Arnaldo Silva Amorim, do condomínio Pátio Figueira, na zona Sul de São Paulo. Para o profissional, o treinamento é um dos grandes diferenciais dos funcionários terceirizados em relação aos demais. “Quando você passa pelo treinamento, você recebe uma base que te ajuda a vencer os desafios que surgem no dia a dia de um condomínio. Porteiros também são agentes de segurança, são o coração do condomínio”, afirmou Amorim.

Fonte: Folha do Condomínio

Encontre-nos no facebook