Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Preparar o imóvel para a venda facilita a negociação

Reorganizar móveis, pintar as paredes e despersonalizar os ambientes pode atrair mais compradores em potencial

Investir na pintura das paredes, usando cores claras, é uma das práticas associadas ao “home staging”. | Divulgação
Investir na pintura das paredes, usando cores claras, é uma das práticas associadas ao “home staging”. Divulgação

Cada vez mais, as imobiliárias e os proprietários têm investido em diferentes estratégias para atrair os compradores e destacar seus imóveis frente à oferta disponível para venda em Curitiba – que somava 20,6 mil imóveis residenciais usados em março, de acordo com dados do Sindicato da Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR).

A preparação do imóvel para venda, em um processo conhecido como Home Staging, é uma das ações que ganha força neste sentido. O termo, que significa encenação da casa, é utilizado para descrever o trabalho realizado, geralmente por designers e arquitetos, para potencializar os pontos fortes do imóvel e minimizar os fracos, tornando os ambientes aconchegantes, espaçosos e iluminados.

“Este processo é muito comum nos Estados Unidos, onde a cada 10 imóveis vendidos, oito passam pelo Home Staging”, conta Milton Ribeiro, diretor da Axis 21, imobiliária com atuação no segmento de imóveis prontos de alto padrão que trabalha com Home Staging há cerca de um ano e meio.

Despersonalização

O diretor conta que o serviço, custeado pelo proprietário do bem, tem como foco principal despersonalizar e neutralizar o imóvel, o que faz com que o potencial comprador o entenda como uma casa à venda, e não como o lar de uma família. O processo também favorece a produção das fotos para a divulgação do bem.

Entram nesta lista, por exemplo, a retirada de porta-retratos, lembrancinhas de viagens e de objetos pessoais dos moradores, a reorganização (ou retirada) de móveis e o acréscimo de elementos decorativos, como vasos de plantas, para compor os ambientes.

Foi o que fez o restaurateur do Bellagio, Roberto Vezozzo. Quando colocou a cobertura onde morava, no Batel, à venda, ele seguiu a orientação da imobiliária e contratou o serviço – realizado pela designer de interiores Taicy Pires. Nele, alguns objetos de decoração foram mudados de lugar e plantas e flores novas foram inseridas. “Foi uma boa experiência, que facilitou a venda. Nós, com leigos, ‘entulhamos’ o apartamento, o que faz com que as pessoas que querem comprar se sintam sufocadas”, avalia.

“Tapa” no visual

Em alguns imóveis, é preciso ir um pouco além da simples organização e investir na pintura das paredes (com cores claras), na manutenção de piscinas e jardins e no conserto de problemas, como janelas quebradas ou pontos de infiltração. “São questões simples, mas que, se não resolvidas, passam uma sensação de desleixo, o que atrapalha a venda. Quem está comprando geralmente usa todo o recurso na aquisição do bem, não vai querer gastar com estas coisas”, diz Elaine Gonzaga, diretora de marketing do Grupo Gonzaga.

Nestes casos, Ribeiro orienta que o investimento não deve ultrapassar a média de 3% sobre o valor do bem, custo que pode ser recuperado na venda.

Ainda de acordo com o diretor, além de destacar o imóvel frente à oferta, a preparação do bem também contribui para manter o preço e para dar mais liquidez à negociação, cuja velocidade de venda cresce cerca de quatro vezes.

Para vender

A limpeza e organização dos ambientes contribuem, e muito, para a venda do imóvel. Confira algumas dicas válidas tanto para a divulgação do bem quanto para o dia de receber a visita de um comprador em potencial.

Limpeza

Mantenha os ambientes limpos e arejados – isso vale, também, para o jardim/piscina e para os imóveis desocupados. Lave e guarde a louça, limpe o fogão, deixe o box do banheiro seco e retire os lixos.

Organização

Retire as toalhas e tapetes dos banheiros e da cozinha; tire as roupas do varal e guarde o cesto de roupas sujas; faça as camas; guarde roupas e outros objetos pessoais espalhados pelos cômodos (produtos de higiene, joias, brinquedos, documentos, panos de prato, entre outros).

Decoração

Cuidado com excessos na decoração. Guarde porta-retratos e lembranças de viagem e retire os imãs da geladeira. Evite colchas e outros objetos que façam referência a marcas, times de futebol, política, religião ou que tenham cores muito fortes – invista em tons neutros.

Fotos

Antes de fazer as fotos para divulgação, limpe e organize o imóvel. Priorize imagens que mostrem a amplitude dos ambientes e evite fotos contraluz ou claras demais. Lembre-se: a seleção do comprador começa, em geral, pelas fotos.

Aroma

Invista na aquisição de aromatizadores e de vasos de flores que, além de aromatizar, embelezam os ambientes.

Pessoas

Na medida do possível, o ideal é que apenas um integrante da família esteja no imóvel para acompanhar a visita. Isto dá mais liberdade ao comprador e torna o trabalho do corretor mais objetivo e profissional.

Animais

Guarde objetos referentes aos animais de estimação. No dia da visita, se possível, retire cães, gatos e outros animais do imóvel (levando-os ao pet shop ou a um passeio, por exemplo), ou mantenha-os fechados.

Fonte: Axis 21, Grupo Gonzaga e Redação Gazeta do Povo.

Encontre-nos no facebook