Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Saiba como evitar atitudes que afastam os inquilinos

Preço nas alturas e má conservação do imóvel são alguns dos fatores para distanciar interessados.

A pesquisa mensal de agosto do Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo) mostra que o Índice de Velocidade de Locação (IVL) para casas em São Paulo foi de um período médio entre 14 e 33 dias. Já os apartamentos tiveram IVL de 19 e 38 dias, em média.

Quem deseja alugar seu imóvel em um período curto como esse deve ficar atento para não tomar algumas atitudes que possam atrapalhar esse objetivo.

De acordo com o dietor da rede Secovi de Imóveis, Luiz Fernando Gambi, estipular preço acima da média do mercado é o principal fator para que o imóvel fique na prateleira por mais tempo.

“As pessoas têm o hábito de supervalorizar o que possuem, mas na hora de procurar inquilinos devem lançar mão do bom senso”, opina.

O mau estado de conservação da casa ou do apartamento é outro fator que joga contra o proprietário. “Quando as pessoas visitam um imóvel gostam de se imaginar morando no local”, diz Gambi.

Por isso, a primeira impressão é a que fica. Uma parede pintada em cor extravagante, por exemplo, fora do padrão utilizado, pode afastar um inquilino em potencial. Assim como quando a conservação geral é ruim.

Para o diretor, quem possui um imóvel com preço compatível ao mercado, com boa localização (perto do metrô, por exemplo) e bem conservado tem chance potencializada de alugar rapidamente. Gambi diz que o ideal é o proprietário realizar pesquisas de valores de mercado junto a corretores e fazer investimentos para a conservação da sua propriedade.

“Quanto mais tempo o local ficar parado mais gastos e prejuízos terá o proprietário. O que não é interessante”, comenta o diretor.

A corretora de imóveis Graziella Labate explica que o mercado de locação vem mudando de comportamento.

“Em 2013, senti que a busca por locação está diminuindo e, por isso, o estoque está aumentando substancialmente”, diz.

De acordo com ela, os proprietários que estavam acostumados a jogar o preço para cima estão se readequando. “Estão baixando os valores para que os imóveis não fiquem parados e para conseguir alugar rápido”, comenta.

Graziella lembra de um caso em que o cliente colocou um pedido inicial de aluguel para um apartamento de alto padrão a R$ 11.500. Foi baixando mês a mês. No fim do quinto mês conseguiu alugar por R$ 4.500.

Outro caso foi o de um proprietário que procurou Graziella já desesperado, pois seu apartamento estava parado há meses. Na análise feita pela corretora foi constatado que o imóvel estava em péssimas condições. Com pintura velha, sujo e sem vida. Além disso, o preço estava acima da média e as fotos divulgadas por outras imobiliárias eram de péssima qualidade.

“O hall de entrada tinha pintura texturizada em tom fora da moda, causando impacto ruim logo de cara”, conta. A corretora sugeriu que ele pintasse o apartamento e criasse um ambiente mais aconchegante, além de divulgar novas fotos na internet. “Depois disso, o imóvel foi alugado em um mês”, comemora.

Segundo Graziella, é interessante contratar um bom corretor para fazer a real avaliação do apartamento ou casa e fazer uma boa apresentação ao mercado, com fotos de boa qualidade. Outra dica da corretora é enaltecer os pontos fortes e compensar os fracos. “O imóvel pode até não ter garagem, mas a criatividade sempre será um gancho para atrair interessados”, explica.

Fonte: ZAP Imóveis

Encontre-nos no facebook