Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Saiba como preparar a casa para seu bicho de estimação

Escolha móveis e pisos adequados para o bem-estar do seu pet

ambiente para pets

Faça um ambiente exclusivo para seus pets (Foto: Divulgação/Ana Yoshida)

O animal de estimação tem um papel importante na vida das pessoas, como um membro especial da família. Com a vida agitada do dia a dia, ele acaba sendo uma alegria e uma companhia inseparável. Por isso, é bom ter móveis adequados para o bichinho.

“Por ser especial, necessita de cuidados específicos e de um espaço que atenda às suas necessidades, bem como as de seu dono”, comenta o arquiteto Anderson Schmidt.

Muitos pensam que ter um pet em casa significa morar em um lugar bagunçado ou mal decorado. Mas, esse conceito está equivocado. Segundo a arquiteta Nátali de Mello, hoje em dia, o mercado oferece diferentes tipos de produtos que garantem conforto para seu animal de estimação e também uma casa bonita e bem decorada.

cama de cachorro

Caminha de cachorro aliada à decoração (Foto: Reprodução/Pinterest)

“Sempre será necessário verificar os hábitos e necessidades do animal de estimação para que seja dado o máximo de conforto para ele e a maior praticidade ao dono. Com essas informações, o projeto ficará de acordo com as reais necessidades de todos, oferecendo bem estar e uma convivência muito feliz a ambos”, afirma Schmidt.

Nátali dá algumas dicas. Ela recomenda evitar móveis com tampos soltos, pois os animais muitas vezes perdem a noção de seu tamanho e acabam esbarrando em diversas coisas dentro de casa. Assim, um tampo de vidro solto se torna algo muito perigoso. Portanto, mantenha os tampos sempre fixos.

Não coloque peças decorativas em lugares muito baixos. Os cães podem derrubá-las ou usá-las como brinquedos. Para quem tem gatos, uma ideia é colocar uma fita adesiva embaixo da peça decorativa. “Existem fitas que não fixam ‘eternamente’. Elas apenas evitam a queda fácil dos objetos”, recomenda Nátali.

Para quem tem gatos é melhor optar pelas persianas. Cortinas em tecido são muito atraentes para os gatos arranharem. Além disso, gatos sobem em todos os lugares da casa. Para evitar problemas, crie ambientes próprios para eles. Prateleiras ou ripas largas fixas na parede podem proporcionar diversão aos felinos, evitando que eles se aventurem em locais indesejados. “Certifique-se de fixar bem esses objetos para que eles não caiam quando o animal estiver usando”, adverte a arquiteta.

persiana de madeira

Opte pela cortina de persiana se tiver um gato em casa (Foto: Reprodução/Pinterest)

Felinos também gostam e precisam arranhar, pois suas unhas descamam e eles precisam sempre mantê-las afiadas. Filhotes de cães acabam mordendo tudo o que veem pela frente, pois precisam coçar as gengivas. Para evitar que esses bichinhos danifiquem seus móveis, opte por um mobiliário com pés cromados, em metal, alumínio ou madeira resistente como ipê. Quando filhotes, use sprays repelentes próprios para animais, para mantê-los longe dos pés dos móveis. Uma ideia bacana para quem tem gatos é encapar os pés de uma mesa de jantar com corda ou barbante grosso. A mesa ficará com aspecto rústico e parecerá um poste próprio para arranhar para o gato.

Piso

Escolha piso cerâmico ou porcelanato, de preferência rústico. Animais podem escorregar e machucar as patas em pisos muito lisos. Além disso, esses pisos são mais resistentes a riscos. Caso tenha carpete, hoje em dia existem modelos antialérgicos, fáceis de limpar. Faça uma impermeabilização para facilitar a limpeza. Tapetes devem ser evitados, pois sujam com facilidade e podem fazer com o que o animal tropece ou deslize. Se ainda assim quiser manter o tapete, opte por materiais sintéticos, resistentes, de modo que o animal não possa puxar os fios. Prenda o tapete embaixo de alguma mobília pesada ou cole borrachas embaixo do tapete para que ele não escorregue. Por outro lado, evite mármores e granitos claros. Eles podem manchar com urinas e fezes dos animais.

porcelanato

Pisos muito lisos causam escorregões nos animais de estimação (Foto: Reprodução/Pinterest)

Móveis

Use móveis com tecidos sintéticos. Sofás em camurça sintética Ultrasuede estão muito em voga. Há uma gama muito grande de cores, não puxa fio, não retém odores e é fácil de limpar. É importante também fazer a impermeabilização de estofados – seja sofá, poltrona, cadeira ou até mesmo almofadas. Os impermeabilizantes garantem uma limpeza muito fácil.

Evite as almofadas felpudas, de tricô ou tecidos muito trabalhados. Linho e chenille puxam fio facilmente. Opte por tecidos laváveis e sintéticos. Capas de almofadas de fácil remoção (com zíper) podem ser lavadas com mais frequência, mantendo o ambiente bonito e limpo.

Cuidados básicos

Precisamos nos lembrar de cuidados básicos, como colocar telas nas janelas de apartamentos ou de casas altas. “Mesmo se você tiver um cachorro, e não um gato, recomenda-se o uso de proteções. O cachorros podem se assustar com barulhos muito altos, como fogos de artifícios, e chegam a pular janelas e muros no desespero. Lembre-se de proteger a casa para a segurança do seu animal”, alerta Nátali.

Portões fechados também garantem a sua segurança, a do animal e a dos vizinhos. Guardar produtos de limpeza fora do alcance de animais é muito importante. Se tiver gatos, deixe os produtos em locais fechados, pois eles podem escalar prateleiras e armários e alcançar os produtos. Mantenha a casa sempre com fios encapados, de preferência não aparentes. Se você tiver filhotes, proteja as tomadas também.

Casas com piscinas exigem cuidados extras. Cubra a piscina ou use cercas que impeçam o acesso do animal. Mesmo sabendo nadar, muitos cães não conseguem sair da piscina depois de entrar, e podem acabar se afogando com o cansaço.

piscina com lona

Cubra a piscina e evite mergulhos inesperados (Foto: Reprodução/Pinterest)

Cuidado com a cozinha! Objetos cortantes sempre devem ficar guardados em locais fechados. Quando tiver algum objeto ou alimento quente, mantenha o animal longe.

Mantenha seus objetos pessoais sempre em locais fechados. Animais sentem falta de seus donos e podem pegar esses objetos para morder ou arranhar. Mesmo se o objeto for macio, como meia, pode causar dano ao animal. Deixe ao alcance do animal somente seus brinquedos. Casa arrumada é casa segura.

Alguns filhotes se escondem embaixo de sofás e camas quando assustados. Se estiverem sozinhos em casa, podem acabar ficando presos e se machucarem. Certifique-se de não deixar vãos estreitos livres. Coloque algum objeto fechando o acesso, ou tábuas. Ou prefira móveis que não deixem esses vãos livres. Filhotes também requerem cuidados com escadas. Opte por portões removíveis quando tiver filhotes para evitar quedas.

Portas de vidro em casas desconhecidas pelo animal podem ser um perigo. Sinalize com uma fita adesiva por algum tempo até que ele se acostume. O lixo deve sempre estar tampado, de difícil acesso, até mesmo os dos banheiros.

É sempre bom estar prevenido para eventuais danos na sua casa, mas o mais importante é disciplinar o animal. Muitas vezes o animal chega à casa quando ela já está totalmente decorada. Fica, muitas vezes, inviável mudar toda a sua decoração em função do animal. “Nesse caso, conte com a ajuda de profissionais para disciplinar seu animal”, recomenda Nátali.

Anderson Schmidt reforça que muitas vezes é preciso pensar em mobiliários e objetos específicos. “Caminhas, esticadores, caminhos, passagens, potes de comida e água diferenciados, tudo pode ser englobado no mobiliário comum da casa para atender às necessidades do ‘amigo’’’, conclui.

Fonte: ZAP Imóveis

Encontre-nos no facebook