Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Síndicos e assembleias

O síndico é fundamental na vida condominial e, com certeza, a maior parte das pessoas já sabe. Aliás, dessa função, que pode ser exercida por pessoas físicas e jurídicas, independentemente de serem ou não condôminos (e moradores) do edifício, decorre a principal tarefa que a identifica e qualifica, ou seja, a de representar os interesses da comunidade condominial.

Para que possa exercer validamente a função de síndico, há necessidade de eleição, onde cada uma das unidades autônomas exerce, na forma prevista pela convenção, o seu direito a voto.

Historicamente, esse direito ao voto que é direto, sem nenhum mecanismo de filtragem, não foi abolido sequer no regime militar que vigorou em nosso País entre os anos de 1964 até 1985.

A importância, portanto, da função, mas também do ato que determina a escolha desse ou daquele interessado é primordial na boa gestão do condomínio.votação 1

Contudo, apesar da importância da função e da assembleia para a boa condução da gestão condominial, o fato é que cada vez há menos pessoas comparecendo a esse importante ato ou querendo se disponibilizar para exercer a função de síndico.

A ausência, embora todos saibam que permite ao gestor condominial a respectiva eleição e posse e demais atos de gestão, é preocupante, pois permite que na falta de pessoas mais bem qualificadas, seja escolhido alguém que não tem o perfil mais adequado aos interesses comuns.

As pessoas se esquecem que o patrimônio representado no condomínio pertence a elas e, nessa medida, deveriam comparecer nas assembleias para trocar ideias e apresentar sugestões da melhor forma de empregar o dinheiro arrecadado para a conservação e manutenção de forma mais adequada possível.

Esse comportamento talvez possa ser explicado pela complexidade cada vez maior da vida cotidiana, onde as pessoas depois de suas jornadas de trabalho, apenas querem relaxar e não se preocuparem com nada.

Fonte: Folha do Condomínio|

Encontre-nos no facebook