Entre em contato por e-mail

Confira nossos artigos e notícias

Conecte-se no Twitter com a Duplique Desembargador!

Download de aplicativos (como o Adobe Reader) e modelos de documentos e formulários

Acompanhe a evolução dos condomínios da Duplique Desembargador!

Conecte-se no Facebook com a Duplique Desembargador!

Conecte-se no Google Plus com a Duplique Desembargador!

Sorteio de vagas

Pauta é certeza de assembleia cheia

Se sabemos que a assembleia de sorteio de vagas no condomínio será cheia e longa – como de costume – a preparação para esse encontro é importantíssima.

Além disso, deve-se considerar características como o número de vagas de cada unidade, se a garagem oferece espaços cobertos ou não, tamanhos variados, vagas travadas, etc.

Como se vê, uma assembleia desse tipo pede atenção aos detalhes, e se preparar bem para ela é fundamental. Veja abaixo como se organizar:

Permanentes ou rotativas

Em condomínios em fase de instalação, por exemplo, pode-se decidir, em assembleia, se as vagas serão rotativas ou se o primeiro sorteio define onde cada unidade estacioná seus carros indefinidamente.

No caso de vagas rotativas, acontece um rodízio para uso das mesmas. Para decidir qual morador usará qual vaga é feito um sorteio que pode ser semestral ou anual – essa informação está descrita na convenção, assim como a forma do sorteio.

Inadimplentes

Diferentemente do passado, o entendimento atual é que os inadimplentes podem participar dessa assembleia, uma  vez que vedar a sua presença no momento que são escolhidas as vagas de garagem pode ser interpretado como violação em seu direito de propriedade.

Antes da assembleia

Na convocação, que deve ser protocolada, pode ir junto a planta da garagem para que os moradores também possam se preparar e escolher mais rapidamente uma vaga.

Caso haja possibilidade da assembleia decidir pelo uso de manobristas – sejam funcionários próprios do condomínio ou terceirizados – isso também deve estar discriminado na convocação.

Outra medida a ser tomada antes da reunião é um levantamento sobre a quantidade exata de vagas e automóveis no condomínio, assim como seus tamanhos – variam entre pequenos, médios e grandes. Também é importante saber quantas vagas cada unidade tem direito. Vale também verificar se a cobertura tem direito as mais vagas.

Em casos onde há problema de espaço ou falta de vagas, uma alternativa pode ser a contratação de serviços ou arquitetos especializados em redesenhar a disposição das vagas nas garagens. Em muitos casos é possível ganhar mais espaço e até vagas.

Idosos, médicos e portatores de necessidades especiais

Também é importante saber quantos idosos e pessoas com necessidades especiais existem no condomínio. Geralmente nesse grupo se inclui, por liberalidade de cada condomínio, médicos que necessitem sair rapidamente e pessoas com dificuldades para manobrar seus veículos.

Para esse grupo, geralmente são destinadas vagas maiores, para que os cadeirantes consigam abrir a porta do carro totalmente, por exemplo – e mais perto dos elevadores e/ou de suas torres.

Vale lembrar que isso é opção de cada condomínio e que apenas pessoas portadoras de necessidades especiais têm direito (dependendo do município) às vagas com essa denominação – e que os condomínios têm um número máximo de vagas desse tipo.

O que se costuma fazer quando há muitas pessoas com essa característica é oferecer uma vaga de embarque e desembarque apenas, para que quando esse morador seja passageiro não precise se locomover da saída do elevador até o automóvel.

Tipos de sorteio

  • Há diversas formas de sorteio. Quando se sorteia primeiro o morador e esse opta uma vaga, e assim sucessivamente, o processo é bem mais vagaroso do que quando todas as vagas são escolhidas eletronicamente, com o uso de uma planilha ou aplicativo.
  • Há também a possibilidade de rodízio pré combinado. Então, quem antes usava a vaga 1, usa a vaga 2, e o ocupante da vaga 2 usará então a 3. Essa forma é também bastante justa e rápida, uma vez que, dessa forma, todos os moradores usarão todas as vagas da garagem.Um resultado desse sistema é que invariavelmente haverá condôminos com carros grandes para vagas pequenas. Vale lembrar que esse problema não deve ser encarado como da coletividade, e sim do morador que tem um veículo maior que a vaga que lhe foi designada.

    Esse sistema também não leva em conta quem tem vagas cobertas ou descobertas, caso haja diferenças entre os condôminos.

    Para sanar a situação, o morador em questão pode procurar um vizinho que tenha um carro menor e uma vaga maior. A combinação deve ser acertada entre eles, por escrito, e ser enviada à administração.

  • Há, porém, uma maneira de se levar em consideração o porte dos automóveis dos moradores. Para tanto, é preciso mapear com antecedência as vagas em seus respectivos tamanhos – o chamado sorteio dirigido. Daí, carros grandes são sorteados para vagas grandes e médias, e carros médios são sorteados para vagas médias e pequenas.
  • Outra medida a ser tomada em condomínios de grande porte é agrupar as vagas mais próximas de cada torre, evitando que um morador da torre A tenha que se deslocar até a torre D para pegar seu carro.

Um ponto importante durante o sorteio – independente do método escolhido – é que as pessoas dêem um pequeno visto na planta da garagem quando escolherem ou tomarem conhecimento da sua vaga. Assim é possível evitar diversos mal entendidos no futuro.

Depois da assembleia

Quando a assembleia terminar, os moradores podem trocar suas vagas entre si, e depois disso, devem comunicar a troca por escrito ao síndico, ou à administradora.

O ideal é que haja um período entre a assembleia de sorteio e a data da mudança de vagas de mais ou menos duas semanas. Nesse ínterim, a planta nova da garagem deve ficar exposta no quadro avisos, por exemplo.

A nova planta também deve ser enviada a todos os condôminos junto com a ata da reunião.

Use a criatividade

O síndico Pedro Anacleto conseguiu gerir de forma bastante positiva a questão de vagas presas. Veja:
Este ano “bonifiquei” quem casou a vaga antecipadamente. Funcionou da seguinte maneira:
As pessoas preenchiam um formulário antecipadamente optando por vaga casada e já com seu par pré estabelecido, quem optasse por este preenchimento, chamamos de vizinho solidário e então ele teria duas vantagens.
  1. ser o primeiro na ordem dos sorteiros
  2. poder escolher a vaga
Isto minimizou muito os problemas com vagas travadas, pois de 300 vagas tivemos cerca de 130 que optaram por esta forma, sendo que em meu condomínio há 129 vagas travadas. Restaram apenas 41 vagas travadas, ainda que contando que inadimplentes concorrem a apenas vagas travadas.Imaginando um cenário de 15 inadimplentes, restaram em torno de 26 vagas travadas para o sorteio, aumentando assim as possibilidades de quem prefere vagas destravadas.

Este ano foi um cenário bastante positivo. Todos ficaram felizes.
Fonte: SindicoNet

Encontre-nos no facebook